Saltar para o conteúdo

O Sampaio Corrêa está entre as quatro melhores equipes de beach-soccer da América do Sul. Na manhã desta sexta-feira (30), o time tricolor aplicou mais uma goleada para chegar às semifinais da competição sul-americana, que está sendo realizada na arena montada no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro. Nas quartas de final, o Sampaio bateu o Puerta del Lago (Paraguai) por 7 a 2 e continua vivo no torneio.

Apesar do placar elástico no fim, o time maranhense encontrou dificuldades, principalmente no primeiro tempo de jogo. Com uma marcação forte, os paraguaios seguraram o ataque tricolor nos 12 minutos iniciais e levaram o 0 a 0 para o período seguinte.

No entanto, no segundo tempo, o Sampaio Corrêa finalmente furou a defesa paraguaia com gols de Filipe e Bruno Xavier, fez 2 a 1 e foi para os últimos 12 minutos com a vantagem no marcador.

O terceiro período foi totalmente dominado pelo time tricolor que se impôs desde o início da parcial. Com gols de Filipe (2), Rodrigo, Eudim e Datinha, o Sampaio Corrêa não deu chances ao Puerta del Lago e garantiu a vitória por 7 a 2 e, consequentemente, a vaga para as semifinais da Copa Libertadores de Beach-Soccer.

O adversário do time maranhense nas semifinais será definido no confronto entre Vitória (BA) e La 25 Export (Colômbia). Quem passar, encara o Sampaio neste sábado (1º de dezembro).

Campanha

O Sampaio Corrêa chega às semifinais com uma campanha perfeita. Em quatro jogos, foram quatro vitórias por goleada. Na fase de grupos, a equipe tricolor derrotou o Hamacas FC (Bolívia) por 7 a 0, o Code Iquique (Chile) por 14 a 2 e Tito Drago (Peru) por 10 a 4. Nas quartas de final, bateu o Puerta del Lago (Paraguai) por 7 a 2.

Copa Libertadores

A edição de 2018 da Copa Libertadores será realizada de 26 de novembro a 2 de dezembro no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, com a participação de 12 equipes. Dessas, três serão do Brasil (Sampaio Corrêa, Vasco da Gama-RJ e Vitória-BA). Os outros times participantes serão do Paraguai, Equador, Colômbia, Bolívia, Chile, Peru, Uruguai e Argentina.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

O Prêmio MP-MA de Jornalismo – Edição 2018, lançado no início de novembro, está com inscrições abertas. O prazo termina no dia 4 de dezembro.

Os interessados devem clicar no “banner” do Prêmio, disponível no “site” do Ministério Público do Maranhão. O edital e a ficha de inscrição estão disponíveis para “download”.

Profissionais e estudantes da área de Comunicação podem participar do concurso, que tem como tema “O Ministério Público e a imprensa na defesa dos direitos humanos”.

Os candidatos podem inscrever trabalhos veiculados de 1º de janeiro a 15 de novembro de 2018, nas categorias jornalismo impresso, telejornalismo, radiojornalismo e webjornalismo. Estudantes também poderão concorrer à premiação específica, nas categorias jornalismo impresso e webjornalismo.

As matérias devem abordar as seguintes áreas de trabalho do Ministério Público: meio ambiente; combate a organizações criminosas; infância e juventude; educação; patrimônio público; cidadania; consumidor; criminal; controle externo da atividade policial; saúde; pessoa com deficiência; idosos; conflitos agrários; habitação e urbanismo; direitos humanos e violência doméstica.

A comissão julgadora será composta por integrantes do MP-MA e servidores da Coordenadoria de Comunicação da instituição.

Premiação

Os melhores trabalhos de cada categoria serão premiados. Para os profissionais, o valor da premiação é de R$ 4 mil. O melhor trabalho entre os quatro premiados receberá a premiação extra de R$ 4mil.

Para os estudantes, o melhor trabalho em cada categoria receberá o prêmio de R$ 500. Não haverá, para estudantes, premiação extra.

A solenidade de premiação está prevista para ser realizada em dezembro deste ano, em data que será divulgada pelo MP-MA.

(Fonte: MP-MA)

As semifinais da quarta etapa do Campeonato Maranhense de Beach-Soccer, competição promovida pela Federação Maranhense de Beach-Soccer (FMBS) com o patrocínio do governo do Estado e da Cerveja Glacial por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, serão realizadas na noite desta sexta-feira (30), na arena montada na cidade de Lima Campos. A partir das 19h15, a bola rola para os mata-matas. Os jogos serão: Alto Alegre x Trizidela do Vale e Lima Campos x São Luís Gonzaga.

Na terceira e última rodada da fase de grupos, realizada na noite dessa quinta-feira (29), estava em disputa as lideranças das duas chaves porque as quatro equipes já estavam garantidas nas semifinais. Em quadra, as seleções de Alto Alegre e São Luís Gonzaga levaram a melhor diante de seus rivais e terminaram em primeiro a fase classificatória.

No primeiro jogo da noite, São Luís Gonzaga precisou dos pênaltis para derrotar Trizidela do Vale. Após empate por 3 a 3 no tempo normal, os gonzaguenses fizeram 3 a 2 nas penalidades, chegaram aos 4 pontos e ficaram na ponta do Grupo B. Trizidela ficou na segunda colocação com 3 pontos ganhos.

Na outra partida da rodada, Lima Campos e Alto Alegre fizeram uma partida de muitos gols: foram 13 ao todo. Apesar do apoio da torcida que compareceu em bom número à arena, os donos da casa acabaram sendo derrotados por 7 a 6. Assim, Alto Alegre chegou aos 6 pontos e garantiu a liderança do Grupo A, seguido por Lima Campos, com apenas 3.

Transmissão ao vivo

No “site” da FMBS (www.beachsoccerma.com.br) e em suas redes sociais oficiais (@beachsoccerma), estão disponíveis todas as informações da competição estadual. Vale lembrar que os jogos da etapa de Lima Campos serão transmitidos, ao vivo, pelo “site” oficial da federação.

Após a realização de três etapas, seis seleções já asseguraram um lugar na fase final do campeonato. Da Etapa da Grande Ilha, as equipes de São Luís e de Paço do Lumiar se classificaram. Já da Etapa da Baixada, Pinheiro e Santa Helena garantiram o direito de continuar na competição. Da Etapa dos Cocais, classificaram-se Parnarama e Matões.

Premiação

A premiação de cada etapa seletiva desta edição do Campeonato Maranhense de Beach-Soccer corresponde às duas vagas para a fase final do torneio, que serão destinadas ao campeão e ao vice da etapa. Além disso, as equipes receberão troféus e medalhas.

TABELA
TERÇA-FEIRA (27/11)
São Luís Gonzaga 4 (3 pen.) x 4 (1 pen.) Peritoró
Lima Campos 1 (3 pen.) x 1 (1 pen.) Capinzal

QUARTA-FEIRA (28/11)
Alto Alegre 7 x 4 Capinzal
Trizidela do Vale 7 x 5 Peritoró

QUINTA-FEIRA (29/11)
Trizidela do Vale 3 (2 pen.) x 3 (3 pen.) São Luís Gonzaga
Lima Campos 6 x 7 Alto Alegre

SEXTA-FEIRA (30/11)
19h15 – Alto Alegre x Trizidela do Vale (semifinal 1)
A seguir – Lima Campos x São Luís Gonzaga (semifinal 2)

(Fonte: Asessoria de comunicação)

O prazo para aditamento de renovação dos contratos do Novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) foi prorrogado para dia 28 de dezembro de 2018. Até o momento, cerca de 70% dos estudantes já concluíram ou iniciaram o processo de aditamento. Os procedimentos devem ser feitos por meio da página eletrônica do financiamento.

O estudante que precisar alterar informações no contrato, como a troca de fiador, deve comparecer a uma agência da Caixa. Nesse caso específico, o aluno deverá comparecer com o novo fiador e apresentar os novos documentos comprobatórios.

Novo Fies

O Fies concede financiamento em instituições privadas de ensino superior. O novo Fies, lançado no ano passado, tem modalidades de acordo com a renda familiar.

A modalidade Fies tem juro zero para os candidatos com renda mensal familiar “per capita” de até três salários mínimos. Nesse caso, o financiamento mínimo é de 50% do curso, enquanto o limite máximo semestral é de R$ 42 mil.

A modalidade chamada de P-Fies é para candidatos com renda familiar “per capita” entre três e cinco salários mínimos. Nesse caso, o financiamento é feito por condições definidas pelo agente financeiro operador de crédito que pode ser um banco privado ou fundos constitucionais e de desenvolvimento.

(Fonte: Agência Brasil)

Em estádios e quadras de todo o país, ao menos 69 profissionais da cadeia esportiva foram alvo de discriminação racial, LGBTIfobia, machismo e xenofobia em 2017. Também no ano passado, oito atletas brasileiros passaram por algum tipo de hostilidade ao participar de competições no exterior.

Esses dados constam do Relatório Anual da Discriminação Racial no Futebol, fruto de uma parceria entre pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e o Observatório da Discriminação Racial no Futebol. Elaborado com base em reportagens da imprensa nacional e internacional – às vezes enviadas pelas redes sociais por colaboradores voluntários –-, o documento, que está na quarta edição, está sendo lançado, oficialmente, hoje (29), em Porto Alegre.

Para Marcelo Carvalho, criador do observatório, as conclusões do estudo tiram o campo de futebol do pódio de espaços que disseminam a tolerância, já que este se destacou como o principal cenário das segregações, vinculando-se a 61 (88,4%) dos casos detectados no Brasil.

Foi por desconfiar de que o respeito à diversidade existe, muitas vezes, somente no plano da aparência que o administrador de empresas decidiu investigar a fundo a questão. "O que me chamou a atenção foi a falácia de que o futebol é o espaço mais democrático da sociedade brasileira, onde brancos e negros têm as mesmas oportunidades. Parando para analisar, vi que não é verdade, porque dentro dos clubes não tem negros como técnicos, nem em cargos de comando", afirmou.

Segundo Carvalho, a alta incidência de atos discriminatórios no futebol talvez se explique pela ampla cobertura midiática reservada a esta modalidade esportiva. Reconhecendo que isso pode se refletir nos resultados do levantamento, já que a metodologia dos pesquisadores abrange a análise de notícias, ele diz que há um ponto positivo na atenção despendida ao futebol. "Fala-se, em 95% do tempo, sobre futebol. Por causa do “status” que tem, tanto de mídia como econômico. E acaba que ele é mais vigiado".

De acordo com o relatório, 43 das ocorrências em estádios nacionais envolviam racismo ou injúria racial; 10 a LGBTfobia; cinco reproduziam comportamentos machistas e três tinham como pano de fundo a xenofobia. Vinte e nove crimes relativos ocorreram em estádios, 11 na “internet” e três em outros espaços.

Regionalidade

Dados do relatório mostram que o Rio Grande do Sul, pelo terceiro ano seguido, concentra a maioria dos casos de racismo ocorridos em estádios. No ano passado, ocorreram, em arenas gaúchas, dez dos 29 casos de racismo, número quase três vezes maior do que o registrado nos estados do Rio de Janeiro e da Bahia, com três episódios, cada um.

Os números do levantamento mostram a tendência de se espalhar o preconceito pelo país, uma vez que Bahia, Mato Grosso e Amazonas, que não constavam da listagem de 2016, apareceram, na do ano passado. Por outro lado, em 2017, não houve registros no Paraná, em Santa Catarina e em Pernambuco, que figuravam no relatório de 2016.

Embora admita que os jornais têm desempenhado papel importante, Marcelo Carvalho disse que estes erram, por vezes, ao não deixar claro que o ofensor cometeu um crime, podendo auxiliar ainda mais na tipificação das violações. "Muitas vezes, é difícil de se entender que foi cometido um crime. Outro ponto é falar muito do fato e pouco das punições", acrescentou.

Justiça

Há 15 anos, está em vigor, no Brasil, o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que subsidia órgãos da Justiça Desportiva na apreciação dos casos. Conforme destaca Carvalho, aspecto também mencionado no relatório, há casos em que o jogador é punido pelo crime, e o clube ao qual pertence é absolvido, quando deveria responder solidariamente.

A justa tipificação também é relevante porque impede outras formas de minimização do crime e até mesmo a subnotificação desse tipo de prática.

"Como o tribunal julga, ele absolve o clube da questão, mas pune o clube pela violência. Mas a violência foi em decorrência da homofobia. Isso me chama muito a atenção. Porque, afinal, qual é a preparação de quem está jogando essas coisas, não é?", questionou Carvalho.

Para ele, a responsabilidade dos times deve ir além de campanhas restritas a datas como o Dia da Abolição da Escravatura e o Dia Nacional da Consciência Negra, celebrados em 13 de maio e 20 de novembro

(Fonte: Agência Brasil)

O acesso às faculdades privadas por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) está mais difícil, de acordo com a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes). Segundo a entidade, das 310 mil vagas oferecidas, apenas 80,3 mil foram preenchidas, o equivalente a 26% da meta.

Para o presidente da Abmes, Janguiê Diniz, o desempenho do Fies em 2018 foi um fracasso. “Foi o pior cenário desde que foi instituído o Fies”, disse Diniz. “O programa, que devia ser social, transformou-se num programa financeiro e fiscal. Esta é a nossa maior crítica”.

O Fies está com novas regras desde o início do ano. Na modalidade em que o financiamento é oferecido pela instituição bancária, com taxa de juros determinada pelo próprio banco, foram preenchidas 500 vagas de um total de 210 mil. Já no modelo de financiamento governamental, a que se destina o restante das vagas, o aproveitamento foi de 82,1%.

Em nota, o Ministério da Educação (MEC) diz que é possível analisar apenas os dados do Fies com financiamento pelo governo. “Considerando que o ciclo de contratações do Fies 2018 ainda não [se] encerrou, o aproveitamento observado já é superior ao observado nos anos anteriores (62,6% em 2016 e 78,2% em 2017)”.

De acordo com o MEC, as novas modalidades têm características diferentes das do Fies anterior, o que impede comparações.

Criticas

Na opinião de Janguiiê Diniz, o principal gargalo do sistema é o não financiamento do custo dos cursos em sua totalidade, apesar de o governo ter estabelecido percentual de financiamento mínimo de 50% do curso escolhido.

Para ele, outro ponto controverso é que 60% das vagas sejam destinadas aos cursos prioritários (área da saúde, engenharia e licenciatura). “Isso nem sempre está em consonância com o mercado de trabalho”, disse Janguiê. As regras rígidas exigidas pelos bancos também foram citadas: “O banco trata o financiamento estudantil como uma linha de crédito qualquer”.

Uma pesquisa feita pela entidade com o público-alvo do Fies revela que, para 51% dos interessados, o acesso ao programa do governo federal ficou mais difícil em 2018. O levantamento mostrou ainda que 40% dos entrevistados não têm condições de fazer uma graduação sem bolsa de estudos ou financiamento estudantil. Para 94% dos estudantes, é responsabilidade do governo federal prover políticas públicas de acesso à educação superior.

Diante das dificuldades enfrentadas com o Fies, 48% dos entrevistados responderam que preferem obter uma bolsa ou desconto diretamente com a faculdade; 22% que optam pelo Fies e 24% que não têm preferência ou considerariam qualquer uma das opções. Para 6%, o financiamento privado seria a primeira escolha.

Em nota, o MEC destaca que a reforma do Fies respeita determinação do Tribunal de Contas da União de buscar a redução da dependência do programa dos recursos do Tesouro Nacional e garantir sustentabilidade financeira e a governança do programa. O objetivo é "viabilizar uma política de acesso ao ensino superior mais ampla, que seja eficaz e que atenda melhor o estudante”, diz a nota.

A nota responde às críticas ao Fies com financiamento privado, dizendo que "se trata de uma modalidade de financiamento ainda em desenvolvimento, com alto potencial de crescimento e que tem contado com o apoio do MEC e das instituições financeiras participantes. Para o ano de 2019, espera-se o fortalecimento da modalidade, com a entrada de mais dois bancos financiadores do P-Fies”.

Próximo governo

Janguiê Diniz informou que se encontrará na primeira quinzena de dezembro com o presidente eleito Jair Bolsonaro para debater novas propostas para o Fies. Segundo o presidente da Abmes, o objetivo é pedir que o governo financie 100% das mensalidades de todos os estudantes e que inclua a modalidade de ensino a distância. Outra ideia é que as instituições de ensino ofereçam descontos “substanciais e perenes”, que variem entre 20% e 30% do valor do curso.

Não opinião de Diniz, as regras rígidas impostas pelos bancos também têm que ser revistas. A ideia é que o aluno que tenha 100% do financiamento comece a pagar as parcelas de amortização da dívida já durante o curso.

(Fonte: Agência Brasil)

Alto Alegre

A segunda rodada da quarta etapa do Campeonato Maranhense de Beach-Soccer, competição promovida pela Federação Maranhense de Beach-Soccer (FMBS) com o patrocínio do governo do Estado e da Cerveja Glacial por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, definiu, de forma antecipada, as quatro seleções classificadas paras as semifinais do torneio, que está sendo realizado na cidade de Lima Campos. Ao vencerem seus respectivos jogos na noite dessa quarta-feira (28), Alto Alegre e Trizidela do Vale se garantiram no mata-mata e, consequentemente, beneficiaram as equipes de Lima Campos e São Luís Gonzaga, que também estarão nas semifinais.

No primeiro jogo da rodada dupla, Alto Alegre estreou na competição com a oportunidade de se classificar de forma antecipada para as semifinais e eliminar Capinzal, que vinha de derrota e precisava vencer a qualquer custo. Por esses motivos, o duelo foi tenso desde o início. Tanto que Capinzal chegou a abrir 3 a 2.

Trizidela do Vale

No entanto, no último período, Alto Alegre reagiu, virou o placar e conseguiu se impor para vencer a partida por 7 a 4. Com duas derrotas consecutivas, Capinzal não tem mais chances de avançar na competição.

Já Alto Alegre, agora vai decidir com Lima Campos, qual equipe terminará na liderança do Grupo A. As duas seleções se enfrentam nesta quinta-feira (29).

Trizidela também avança

No outro jogo da noite, Peritoró também estava pressionado após sofrer um revés na rodada de abertura para São Luís Gonzaga. E a necessidade fez os peritoroenses tomarem a iniciativa ofensiva no início. E a pressão fez resultado quando a equipe abriu 2 a 1 sobre Trizidela do Vale no primeiro período.

No segundo tempo, o cenário da partida continuou o mesmo, e Peritoró fechou a parcial na frente: 5 a 4. No entanto, Trizidela do Vale conseguiu uma virada incrível no terceiro período com precisão no ataque e uma defesa sólida. No fim, deu Trizidela: 7 a 5.

O resultado classificou os trizidelenses para as semifinais no Grupo B ao lado de São Luís Gonzaga. O novo insucesso eliminou Peritoró. Nesta quinta-feira (29), Trizidela do Vales e São Luís Gonzaga decidem quem será o primeiro colocado na chave.

Transmissão ao vivo

No “site” da FMBS (www.beachsoccerma.com.br) e em suas redes sociais oficiais (@beachsoccerma), estão disponíveis todas as informações da competição estadual. Vale lembrar que os jogos da etapa de Lima Campos serão transmitidos, ao vivo, pelo “site” oficial da federação.

Após a realização de três etapas, seis seleções já asseguraram um lugar na fase final do campeonato. Da etapa da Grande Ilha, as equipes de São Luís e de Paço do Lumiar se classificaram. Já da Etapa da Baixada, Pinheiro e Santa Helena garantiram o direito de continuar na competição. Da Etapa dos Cocais, classificaram-se Parnarama e Matões.

Premiação

A premiação de cada etapa seletiva desta edição do Campeonato Maranhense de Beach-Soccer corresponde às duas vagas para a fase final do torneio, que serão destinadas ao campeão e ao vice da etapa. Além disso, as equipes receberão troféus e medalhas.

TABELA
TERÇA-FEIRA (27/11)
São Luís Gonzaga 4 (3 pen.) x 4 (1 pen.) Peritoró
Lima Campos 1 (3 pen.) x 1 (1 pen.) Capinzal

QUARTA-FEIRA (28/11)
Alto Alegre 7 x 4 Capinzal
Trizidela do Vale 7 x 5 Peritoró

QUINTA-FEIRA (29/11)
19h15 – Trizidela do Vale x São Luís Gonzaga
A seguir – Lima Campos x Alto Alegre

(Fonte: Assessoria de comunicação)

Mais uma importante conquista para a cidade de Vitorino Freire na área da educação. O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) realizou uma audiência pública para definir as áreas e cursos que serão ofertados pela instituição no “campus” que será construído no município. O “campus” é um sonho antigo dos vitorinenses, mas que está virando em realidade devido à atuação do deputado federal Juscelino Filho (DEM). O parlamentar, que foi responsável por destinar emenda para custear a construção do prédio, comemorou o fato de ter sido dada, oficialmente, a largada para o Campus do IFMA em Vitorino Freire.

“Muito feliz com a realização desta audiência pública. Oficialmente, foi dada a largada para o IFMA – Campus Vitorino Freire. Foram escolhidos os cursos e eixos tecnológicos que serão oferecidos, com recorde de público e participação popular. Ótima notícia para o setor da educação do município e da região, área que temos, incansavelmente, trabalhado para melhorar. Agradeço ao nosso grande parceiro, o reitor Roberto Brandão, pelo empenho em realizar esse sonho de muitos maranhenses”, afirmou o deputado Juscelino Filho.

De acordo com o IFMA, cerca de 1.300 pessoas participaram da audiência pública em Vitorino Freire que, segundo a instituição, foi a maior já realizada para a escolha de eixos e cursos. Durante o ato, realizado na Assembleia de Deus da cidade, o reitor do IFMA, Roberto Brandão, assinou a Ordem de Serviço para execução das obras de construção do Centro de Referência do IFMA no município. A previsão é que os trabalhos de edificação tenham início em até 30 dias, segundo o documento.

“Não é apenas uma obra, mas um projeto pedagógico transformador para a região. Além da questão educacional, é um projeto econômico que surge na cidade, que vai desde a construção do Centro de Referência, com a contratação de mão de obra local e movimentação do comércio com a compra de material, ao legado profissional deixado pelos cursos oferecidos para a população”, comentou o reitor.

Vale destacar que a criação de um Centro de Referência Educacional em Vitorino Freire é algo que vem sendo discutido entre o IFMA e a prefeitura desde o fim de 2016. No ano seguinte, o município doou ao IFMA uma área com 4,9 hectares para a construção da unidade do Instituto na cidade. O terreno foi cedido por um morador local para a edificação da obra, processo aprovado pela Câmara. A obra será custeada com recursos provenientes de emenda parlamentar do deputado federal Juscelino Filho.

Eixos e cursos

A audiência para escolha de cursos teve a participação de quatro segmentos locais: empresários e comerciantes, sociedade em geral, trabalhadores da educação e estudantes.

No segmento empresários e comerciantes, foram escolhidos os eixos Informação e Comunicação (com os cursos técnicos em Informática, Rede de Computadores e Manutenção e Suporte em Informática); Recursos Naturais (com os cursos técnicos em Agronegócio e Agricultura); e Gestão e Negócios (com os cursos técnicos em Administração e Comércio).

Já para o segmento sociedade em geral, os eixos selecionados foram Recursos Naturais (cursos técnicos em Agricultura, Agronegócio e Aquicultura); Ambiente e Saúde (cursos técnicos em Controle Ambiental, Meio Ambiente e Cuidados de Idosos); e Gestão e Negócios (cursos técnicos em Administração, Cooperativismo e Vendas).

Os trabalhadores da educação assinalaram os eixos Ambiente e Saúde (cursos técnicos em Controle Ambiental, Cuidados de Idosos e Meio Ambiente); Recursos Naturais (cursos técnicos em Agricultura, Agronegócio e Aquicultura); e Informação e Comunicação (cursos técnicos em Informática, Manutenção e Suporte em Informática e Redes de Computadores).

Enquanto que o segmento alunos escolheu os eixos Ambiente e Saúde (cursos técnicos em Controle Ambiental, Meio Ambiente e Cuidados de Idosos); Gestão de Negócios (cursos técnicos em Administração, Comércio e Contabilidade); e Controle e Processos Industriais (cursos técnicos em Eletrônica, Mecânica e Eletrotécnica/Eletromecânica).

Centro de Referência de Vitorino Freire

O Centro de Referência de Vitorino Freire teve sua pedra fundamental lançada no dia 29 de setembro deste ano, marcando o início da trajetória da instituição na cidade que fica integrada à microrregião do Pindaré, na Região do Médio-Mearim. O município, distante 300km de São Luís, possui população estimada pelo IBGE, no censo de 2010, em 31.000 habitantes.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

Três vitórias em três jogos. Essa é a campanha do Sampaio Corrêa na edição de 2018 da Copa Libertadores de Beach-Soccer. Melhor do que vencer, é golear. Na manhã desta quarta-feira (28), a equipe maranhense deu mais um “show” na arena montada no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro. Dessa vez, o triunfo tricolor foi contra o Tito Drago (Peru): 10 a 4.

Classificado para as semifinais de forma antecipada, o Sampaio Corrêa entrou em quadra querendo consolidar a liderança do Grupo B. E a disposição tricolor se transformou em gols. Filipe (3), Serginho (2) e Rodrigo fizeram os gols do time maranhense no primeiro tempo, que terminou na frente: 6 a 2.

Na parcial seguinte, o Sampaio ampliou o marcador com dois gols de Zé Lucas e foi para os últimos 12 minutos por pura formalidade: 8 a 2.

No último período, a equipe do Tito Drago (Peru) chegou a descontar, mas Filipe e Eudim fecharam a conta e garantiram o triunfo tricolor por 10 a 4.

Com a vitória sobre os peruanos, o Sampaio Corrêa encerrou sua participação na primeira fase da Copa Libertadores com 100% de aproveitamento. Antes da goleada sobre os peruanos, o time tricolor havia vencido o Hamacas FC (Bolívia) por 7 a 0 e o Code Iquique (Chile) por 14 a 2.

Agora, os comandados do técnico Geovane Sousa aguardam o complemento da rodada para conhecerem o próximo adversário na Copa Libertadores na fase de quartas de final.

Copa Libertadores

A edição de 2018 da Copa Libertadores será realizada de 26 de novembro a 2 de dezembro no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, com a participação de 12 equipes. Dessas, três serão do Brasil (Sampaio Corrêa, Vasco da Gama-RJ e Vitória-BA). Os outros times participantes serão do Paraguai, Equador, Colômbia, Bolívia, Chile, Peru, Uruguai e Argentina.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

Seleção de Lima Campos

A primeira rodada da quarta etapa do Campeonato Maranhense de Beach-Soccer, competição promovida pela Federação Maranhense de Beach-Soccer (FMBS) com o patrocínio do governo do Estado e da Cerveja Glacial por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, foi realizada na noite dessa terça-feira (27) debaixo de muita chuva. Apesar do temporal, a rodada de abertura do torneio foi realizada e não faltou emoção. Melhor para as seleções de São Luís Gonzaga e Lima Campos, que saíram vitoriosas da jornada somente nos pênaltis.

No primeiro jogo da noite, São Luís Gonzaga enfrentou Peritoró. As duas seleções fizeram um duelo bastante equilibrado. Peritoró chegou a abrir 2 a 1, mas cedeu a virada e precisou ir buscar o empate no terceiro tempo: 4 a 4.

Seleção de São Luís Gonzaga

A igualdade no placar persistiu no tempo extra, e a disputa foi para os pênaltis. Nas penalidades, os gonzaguenses foram mais eficientes e venceram por 3 a 1. Com o triunfo, São Luís Gonzaga lidera o Grupo A com 2 pontos. Já Peritoró, encara Alto Alegre nesta quarta-feira (28) precisando vencer para continuar com chances de avançar às semifinais.

No outro jogo da rodada, a equipe de Lima Campos também sofreu com a chuva intensa, mas conseguiu estrear com vitória diante de Capinzal. Em um jogo de poucas oportunidades, lima-campenses e capizalenses terminaram o tempo normal empatados: 1 a 1. Porém, nos pênaltis, os donos da casa levaram a melhor e venceram por 3 a 1.

Nesta quarta-feira (28), Capinzal vai em busca da reabilitação contra Alto Alegre precisando vencer para ainda sonhar em chegar às semifinais. Já a equipe da casa folga na rodada.

Transmissão ao vivo

No “site” da FMBS (www.beachsoccerma.com.br) e em suas redes sociais oficiais (@beachsoccerma), estão disponíveis todas as informações da competição estadual. Vale lembrar que os jogos da etapa de Lima Campos serão transmitidos, ao vivo, pelo “site” oficial da federação.

Após a realização de três etapas, seis seleções já asseguraram um lugar na fase final do campeonato. Da etapa da Grande Ilha, as equipes de São Luís e de Paço do Lumiar se classificaram. Já da Etapa da Baixada, Pinheiro e Santa Helena garantiram o direito de continuar na competição. Da Etapa dos Cocais, classificaram-se Parnarama e Matões.

Premiação

A premiação de cada etapa seletiva desta edição do Campeonato Maranhense de Beach-Soccer corresponde às duas vagas para a fase final do torneio, que serão destinadas ao campeão e ao vice da etapa. Além disso, as equipes receberão troféus e medalhas.

(Fonte: Assessoria de comunicação)