Saltar para o conteúdo

O deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA) continua ganhando espaço no cenário nacional. Desta vez, o parlamentar maranhense foi eleito para ser vice-presidente nacional do Democratas. A escolha foi oficializada na manhã dessa quinta-feira (30), durante a realização da Convenção Nacional do partido, em Brasília, que reconduziu o prefeito de Salvador, ACM Neto, à presidência da legenda pelos próximos três anos.

Aos 34 anos, Juscelino Filho continua em ascensão ao assumir mais uma importante responsabilidade dentro do DEM, um dos partidos mais fortes do país neste momento. O parlamentar maranhense terá como missão primordial contribuir para que a legenda continue seu processo de fortalecendo no âmbito nacional.

“Estou muito feliz com o convite para assumir a vice-presidência nacional do Democratas. Tenho certeza de que vamos desempenhar um grande trabalho na busca de fortalecer ainda mais a nossa legenda no cenário nacional. Só tenho a agradecer a confiança de todos”, afirmou o deputado.

O convite para que Juscelino Filho integrasse a nova composição da Comissão Executiva Nacional como vice-presidente partiu do próprio ACM Neto, que reconheceu trabalho realizado pelo deputado no Maranhão, onde ocupa o cargo de presidente estadual. Na Convenção Estadual do DEM-MA, ocorrida no fim de abril, ACM Neto não poupou elogios a Juscelino Filho.

“Está havendo um processo constante de renovação dos quadros políticos. O Juscelino Filho é um exemplo disso. Por alguns anos, o Democratas no Maranhão ficou um pouco adormecido, acanhado, modesto nas suas articulações políticas. Porém, de 2016 para cá, quando o Juscelino assumiu a presidência, o comando e a liderança do partido, as coisas começaram a mudar. Ele conseguiu dar grande projeção ao nosso trabalho de base. Esse é o maior objetivo hoje do Democratas: reforçar a sua base em todo o Brasil. Juscelino tem todo o nosso apoio para preparar o Democratas para a eleição de 2020”, afirmou o presidente nacional do DEM à época.

Antes de assumir a vice-presidência nacional da legenda, Juscelino Filho já possuía influência dentro do DEM. O deputado fazia parte da Comissão Executiva como membro.

Além de ser vice-presidente nacional do Democratas e ocupar a presidência do partido no Maranhão, o deputado Juscelino Filho atualmente ocupa as presidências do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara e da Subcomissão Permanente de Previdência Social, além de ter sido escolhido como coordenador da bancada federal do Maranhão.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

Nessa quarta-feira (29), a bancada federal do Maranhão esteve reunida com o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), general Santos Filho, para discutir a situação das estradas federais do Estado. O encontro foi considerado positivo pelo coordenador da bancada maranhense, deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA), que voltou a cobrar a conclusão da obra da BR-135.

“Essa questão da BR-135 sempre foi um ponto que a bancada vem cobrando muito veementemente. Houve um avanço no distrato e, brevemente, o Exército possivelmente estará assumindo a recuperação daquele primeiro trecho”, afirmou Juscelino Filho.

Além da conclusão da obra da BR-135, os parlamentares também trataram sobre a pavimentação e o contorno de Timon, na BR-226 e na BR-316, além da adequação de travessia urbana em Imperatriz (BR-010).

“A bancada está à disposição no que tiver ao nosso alcance para dar contribuição com o órgão para que seja recomposto esse orçamento de manutenção da nossa malha viária e a conclusão dessas obras que estão em andamento. Isso é muito importante. Temos que concluir essas obras. Não adianta estarmos pensando em novas e esquecendo as que estão aí. A bancada está à disposição para dar esse suporte na construção do orçamento de 2020”, explicou o deputado.

Durante a reunião, o Dnit também apresentou ações para o setor aquaviário. Dentre as ações, destaque para a manutenção do IP4 de Turiaçu, execução de serviços de dragagem no Rio Mearim e a desobstrução do leito da Hidrovia do Parnaíba.

“Conseguimos, após a reunião, atingir o nosso objetivo que é, principalmente, integrar um pouco mais o Dnit com as bancadas. É fundamental fazermos uma prestação de contas daquilo que a Autarquia está fazendo e até planejarmos, em conjunto, o ano que vem”, analisou o diretor-geral do Dnit, general Santos Filho.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

Presidente da Subcomissão Permanente da Previdência Social, o deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA), defendeu, durante a reunião da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara, a necessidade de realização da Reforma da Previdência de maneira que corte privilégios e combata as desigualdades. Em seu discurso, o parlamentar maranhense disse que ainda é preciso discutir mais sobre o tema para saber qual será o tamanho dessa reforma.

“Acredito que o Brasil já entendeu a necessidade da Reforma da Previdência, o quanto ela é importante hoje para trazer, novamente, a confiança para o nosso país para que possamos ter a retomada efetiva do nosso crescimento e atração de investimentos. Agora, a grande discussão é saber qual reforma será, qual tamanho dessa reforma e o que entrará nesta reforma. Um dos pontos que está sendo bastante discutido é a questão de se vamos fazer a reforma do governo federal e se vamos incluir ou não Estados e municípios. Acho que isso é um ponto importante”, afirmou Juscelino Filho.

O deputado lembrou, ainda, que é preciso discutir a situação das aposentadorias especiais. “Temos, também, a discussão das aposentadorias especiais e saber como vai ficar a questão dos militares, policiais civis, professores. Muitas dessas discussões podem ser a nível de previdências estaduais, pois cada Estado conhece a sua realidade. Talvez, este seja um caminho mais fácil de avançarmos a nossa Previdência de colocar que cada Estado assuma sua responsabilidade, discuta lá com esses atores e cada um faça a sua reforma no seu devido tamanho exigido pela sua situação fiscal”, explicou.

A reunião dessa quarta-feira (29) da CSSF contou com a participação do deputado Marcelo Ramos, presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência (PEC nº 6/2019), que explanou a respeito do andamento dos trabalhos de sua comissão.

O deputado Juscelino Filho colocou a Subcomissão Permanente da Previdência Social à disposição da Comissão Especial da Reforma da Previdência no que for necessário para contribuir com a discussão sobre a PEC nº 6/2019.

“Estamos aqui para contribuir no que for possível. Queremos que essa nossa Previdência, nossa reforma avance, pois o Brasil já entende a sua necessidade. Precisamos construir o melhor texto para atender a nossa sociedade e o nosso país”, concluiu Juscelino Filho.

Seminário Internacional

Durante a reunião dessa quarta-feira da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), o deputado Juscelino Filho destacou, ainda, a realização do “Seminário Internacional sobre Longevidade Humana e Seguridade Social”, que deverá ocorrer no mês de junho, em Brasília. O evento, de autoria do parlamentar maranhense, foi aprovado pela CSSF com o objetivo de conhecer e trazer as experiências de alguns parlamentos que já realizaram suas reformas previdenciárias. São aguardados representantes dos Estados Unidos, Canadá, Portugal e Chile para a realização do seminário.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

Neste sábado (25) pela manhã, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, reuniu-se com 30 docentes de todo o país que venceram o Prêmio Professores do Brasil do ano passado. O encontro ocorreu em um hotel da zona oeste de São Paulo. O ministro reuniu-se por mais de uma hora com os professores, com quem conversou e ouviu histórias dos projetos premiados. Depois, ele tomou um café da manhã com os docentes.

“Vocês são exemplo. Com criatividade, conseguiram mudar a realidade do país”, disse o ministro aos docentes.

Esses professores viajam hoje para o Canadá, onde passarão nove dias. O prêmio é uma iniciativa do ministério, que pretende valorizar, reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuam para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem nas salas de aula.

Segundo o Ministério da Educação, a viagem é fruto de uma parceria do prêmio com o Colleges and Institutes Canadá, por meio qual os docentes vão trocar experiências e fazer uma imersão na educação e na cultura local. A viagem e todos os custos serão por conta da instituição canadense.

“É importante a valorização dos professores. Eles têm uma série de iniciativas que são fantásticas. É o professor na ponta fazendo toda a diferença na formação de nossas crianças, na próxima geração de brasileiros que vão conduzir o país para um outro patamar. Vir aqui, prestigiar, escutar as histórias, conhecer cada um deles, escutar também as opiniões, as posições, desmitificar um pouco essa desconstrução que houve a respeito do que a gente quer fazer, que não é verdade: a gente quer reforçar a educação no Brasil e valorizar o professor”, disse o ministro a jornalistas, após conversar com os docentes.

Diálogo

Durante o bate-papo com os professores, o ministro criticou os ataques que vem sofrendo à frente da pasta. “As pessoas me atacam da forma mais abjeta possível. Tentam me descontruir”, disse ele, aos docentes. Segundo ele, há uma narrativa que prejudica o país. “Quero valorizar o professor. Tem uma falsa narrativa que foi construída. Não consigo entender como, em algum momento, disseram que eu quero destruir o professor. Eu estou do lado de vocês, não sou contra vocês”.

“Nunca falei que vou acabar com as universidades. Isso é coisa da narrativa que foi construída. Não estou satisfeito com o que temos hoje. Vim aqui para mudar. Quero ver os critérios. Quero ver os números porque está faltando dinheiro na educação básica. Só quero transparência”, disse ele, enfatizando que o governo pretende investir mais na educação básica. “É mentira que queremos cobrar mensalidade [das universidades]”.

Mais tarde, a jornalistas, ele disse que essa falsa narrativa levou as pessoas a pensarem que ele cortaria 30% do orçamento das universidades. “Se você cortar 30% do orçamento desse hotel, esse hotel fecha. E qual foi a universidade que fechou? Nenhuma. O que houve foi um contingenciamento de 3,5%. Isso é uma abordagem falaciosa, mentirosa”.

Em determinado momento do diálogo com o ministro, alguns dos docentes presentes levantaram livros escritos pelo educador Paulo Freire. Em resposta, o ministro questionou o método Paulo Freire. “Será que ele é o melhor que tem no mundo? Que eu saiba, ele não foi copiado no mundo”.

A jornalistas, o ministro disse que não pretende acabar com Paulo Freire nas escolas. “Pode levantar Paulo Freire. Eu aceito opinião contraditória, desde que a pessoa não me agrida fisicamente”.

Uma das docentes premiadas, Ana Beatriz Maciel, de Natal, que dá aulas para o ensino fundamental, além de formar professores, disse que o protesto foi feito de forma silenciosa e respeitosa, para mostrar que o contingenciamento no ensino superior também afeta a base da educação. “Somos todos professores. Como vão se formar bons professores, se em algum lugar da pirâmide ela estará prejudicada?”, questionou.

(Fonte: Agência Brasil)

O filme “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, ganhou, neste sábado (25), o Prêmio do Júri no Festival de Cannes de 2019, um dos mais importantes do mundo. A película ficou em primeiro lugar, empatando com a produção francesa “Les Misérables”, de Ladj Ly. Cannes fica na França.

O filme de ficção se passa em um povoado no sertão, chamado Bacurau, e tem como marco a morte de uma moradora conhecida, Dona Carmelita. A partir deste episódio, a trama se desenvolve despertando eventos inesperados. A obra deve estrear em salas de cinema no Brasil, no segundo semestre.

“A ideia veio em 2009, e decidimos escrever [o filme] juntos. Nós fizemos algumas mudanças para o que temos agora. Foram oito meses trabalhando de segunda a sexta e foi isso”, disse o realizador Juliano Dornelles na entrevista sobre o filme realizada no festival, falando sobre o processo de gravação.

“Nós trabalhamos com uma certa atmosfera da cidade. Houve elementos que entraram no filme durante o processo, quase como se a realidade estivesse se encontrando com o roteiro. O Brasil parece com uma realidade distópica em alguns aspectos”, avaliou o diretor Kleber Mendonça Filho, também na entrevista sobre o filme.

Kleber dirigiu diversos curtas e os longas-metragens como o “Som ao Redor” (2012) e “Aquarius” (2016). Com este último, o diretor participou da disputa para a Palma de Ouro, em Cannes, em 2016.

O Brasil já havia ganhado, ontem (24), o primeiro lugar na mostra “Um Certo Olhar” com o filme “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”, do cineasta cearense Karim Ainouz.

A obra é uma adaptação do livro de mesmo nome, de Martha Batalha, sobre a história de duas irmãs no Rio de Janeiro nos anos 1950.

(Fonte: Agência Brasil)

A expectativa é de um fim de semana de muitas emoções. O Campeonato Maranhense de Futebol 7, competição promovida pela Federação Maranhense de Futebol 7, vai entrar em sua fase decisiva. Neste sábado e domingo (25 e 26), terão início as disputas eliminatórias dos torneios das categorias Sub-7, Sub-9 e Sub-11. A bola rola a partir das 8h, no campo do A&D Eventos, no Bairro do Turu.

A programação de jogos começará neste sábado com os duelos válidos pelo Sub-7. Nessa categoria, apenas quatro equipes continuam com chances de título e disputam as semifinais da competição. Na primeira partida da rodada, o Cruzeiro SLZ/Círculo Militar encara o Meninos de Ouro. Na sequência, às 9h, tem Society Club Calhau x Cruzeiro/APCEF. Os vencedores dos jogos estarão classificados para a grande final.

A partir das 9h40, a bola rola para Flamengo x AABB, jogo válido pelas oitavas de final do torneio Sub-11. Pela mesma categoria, às 10h20, tem Craques do Futuro x Aririzal.

No domingo (26), mais quatro partidas movimentam as quartas de final do Campeonato Maranhense de Futebol 7. Os dois primeiros jogos serão pela categoria Sub-9: Juventude x Grêmio Maranhense e AABB x Greco.

A partir das 9h40, serão realizados dois jogos válidos pelas oitavas de final do Sub-11: o Juventude encara o Palmeirinha, enquanto que o Cruzeiro/APCEF enfrenta Grupama.

Maranhense de Futebol 7

Nesta edição do torneio estadual, as equipes campeãs estarão classificadas para o Campeonato Brasileiro da modalidade, que ocorrerá no mês de julho em Recife (PE). Em 2019, nas categorias Sub-9 e Sub-11, haverá a realização de uma fase regional Sul, que ocorrerá no próximo fim de semana, na cidade de Balsas. Dessa seletiva, duas equipes se classificarão que irão juntar-se aos classificados da primeira fase de São Luís.

No “site” (www.fut7ma.com.br) e nas redes sociais oficiais da federação (@fmf7ma) estão disponíveis todas as informações da competição estadual. O Campeonato Maranhense de Futebol 7 é uma realização da Federação Maranhense de Futebol 7 (FMF7) e conta com os apoios da Super Bolla, River, Gelo da Ilha, Malharia Beth, MA Sportbets e A&D Eventos.

SÁBADO (25/5) / A&D EVENTOS (TURU)
8h – Cruzeiro SLZ/Círculo Militar x Meninos de Ouro (semifinal Sub-7)
9h – Society Club Calhau x Cruzeiro/APCEF (semifinal Sub-7)
9h40 – Flamengo x AABB (oitavas Sub-11)
10h20 – Craques do Futuro x Aririzal (oitavas Sub-11)

DOMINGO (26/5) / A&D EVENTOS (TURU)
8h – Juventude x Grêmio Maranhense (quartas Sub-9)
9h – AABB x Greco (quartas Sub-9)
9h40 – Juventude x Palmeirinha (oitavas Sub-11)
10h20 – Cruzeiro/APCEF x Grupama (oitavas Sub-11)

(Fonte: Assessoria de comunicação)

O escritor, poeta, jurista e integrante da Academia Maranhense de Letras, desembargador Lourival Serejo, lançou, nessa quinta-feira (23), o livro “Mistérios de uma cidade invisível”, na Academia Maranhense de Letras. O título da crônica que dá nome ao livro remete aos 400 anos de histórias, lendas e mistérios da cidade de São Luís, fundada em 8 de setembro de 1612. O lançamento reuniu integrantes da Academia Maranhense de Letras, magistrados, servidores, advogados, jornalistas, parentes e amigos.

O livro reúne noventa crônicas que foram publicadas nos jornais “O Estado do Maranhão”, “O Imparcial” e o “Jornal do Maranhão” (da arquidiocese), no período de outubro de 2011 a dezembro de 2017. “A escolha do título desta compilação é uma homenagem à cidade de São Luís, onde resido desde 1969”, explica o autor, natural de Viana (MA). A capa do livro expõe tela do pintor maranhense Jesus Santos.

Com a premissa de que “ver o invisível é privilégio de poetas”, o escritor mostra nuances de uma cidade onde pairam trajetórias de pessoas ilustres, enigmas e histórias secretas, construídas e vivenciadas durante séculos e gerações. A crônica faz alusão a grandes poetas maranhenses como Ferreira Gullar, José Chagas, Nauro Machado, Bandeira Tribuzzi e Luiz Augusto Cassas e seus olhares perante a cidade.

O autor também desafia o leitor para ver o invisível dessa cidade rica em detalhes e segredos. “Se nos dispusermos a buscar para além da linha de visibilidade, veremos que outra cidade desponta, distinta desta com a qual convivemos”, incita Serejo. O autor aconselha, ainda, que “é preciso ter calma e espírito desimpedido dos tormentos diários para procurar a beleza do invisível”.

“Tanto as realidades como os mistérios de uma cidade – invisíveis ou reais – ficam ao nosso alcance quando um autor possui o dom das duas: o da poesia e o da crônica ao mesmo tempo, caso específico de Lourival Serejo”, afirma o escritor e integrante da Academia Maranhense de Letras, José Ewerton Neto, autor do prefácio do livro.

O autor e suas obras

O desembargador Lourival Serejo ocupa a cadeira nº. 35 da Academia Maranhense de Letras e é fundador da Academia Maranhense de Letras Jurídicas, da Academia Imperatrizense de Letras e da Academia Vianense de Letras.

Lourival Serejo publicou mais 22 obras, são elas: “Rua do Porto” (1997), “O Presépio Queimado” (1998), “Contribuições ao Estudo do Direito” (1998), “Do Alto da Matriz” (2001), “O Baile de São Gonçalo” (2002), “Do Alto da Matriz”, 2ª Edição (2004), “Direito Constitucional da Família”, 2ª Edição (2004), “As Provas Ilícitas no Direito de Família” (2004), “Na Casa de Antônio Lobo” (2006), “Na Casa de Clóvis Bevilácqua” (2007), “A Família Partida ao Meio” (2007), “Da Aldeia de Maracu à Vila de Viana” (2007), “A Ética como Paradigma de Ativo Judicial” (2010), “Formação do Juiz, anotações de uma experiência” (2010), “Temas e Temáticas Jurídicas” (2011), “Entre Viana e Viena, 100 crônicas escolhidas” (2012), “Pescador de Memórias” (2013), “Aluísio Azevedo Sempre” (2013), “Novos Diálogos de Direito de Família” (2014), “Direito Constitucional da Família”, 3ª Edição (2014), “Direito Eleitoral” (2016) e “Casablanca” (2016).

(Fonte: TJ-MA)

O Democratas do Maranhão marcou presença na primeira etapa do Curso de Preparação e Qualificação para Candidatos a Prefeito, realizada nesta semana, na cidade de São Paulo, pelo Democratas e seu Instituto Liberdade e Cidadania (Ilec). As aulas foram ministradas entre os dias 20 e 22 deste mês e tiveram como objetivo preparar futuros gestores municipais.

Pelo DEM-MA, participaram do curso o deputado estadual Neto Evangelista, a prefeita de Santa Inês, Vianey Bringel, e o vereador de Bacabal Coronel Egídio. O curso ocorreu no Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), que colocou à disposição dos participantes os seus melhores especialistas nas áreas abrangidas pelo programa.

Dentre os temas abordados durante o curso, destaque para a discussão sobre os panoramas da conjuntura nacional no cenário político e da conjuntura nacional na questão fiscal. Outros assuntos tratados nas aulas foram: Estratégia no setor público e o papel dos municípios no pacto federativo; Possibilidades dos municípios: construindo cidades inteligentes; Serviço Público com foco no cidadão; Limitações e controle: Compliance e órgãos de controle; Ciclo Orçamentário e Financeiro e Oficina de Planejamento.

“Valeu muito a pena essa primeira etapa do curso. Foram três dias de muito aprendizado sobre administração pública com os melhores do Brasil”, declarou o deputado Neto Evangelista, que também é presidente do Diretório do DEM em São Luís.

A segunda etapa do Curso de Preparação e Qualificação para Candidatos a Prefeito está prevista para ocorrer no fim do mês de junho, em data ainda não definida.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

O Programa Universidade para Todos (ProUni) vai abrir inscrições para bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior no dia 11 de junho.

O prazo para participar da seleção vai até 14 de junho. A inscrição deverá ser feita pela “internet”, no “site” do ProUni.

As bolsas de estudo ofertadas são parciais, de 50% do valor da mensalidade, e integrais, de 100%, e são para o segundo semestre deste ano.

As bolsas integrais são destinadas a estudantes com renda familiar bruta “per capita” de até 1,5 salário mínimo. Já as bolsas parciais beneficiaram os candidatos que têm renda familiar bruta “per capita” de até três salários mínimos.

Podem se inscrever candidatos que não tenham diploma de curso superior e que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018.

Além disso, cada estudante precisa ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em instituição privada como bolsista integral.

É preciso ter obtido uma nota mínima de 450 pontos na média aritmética das notas obtidas nas provas do Enem.

O cálculo é feito a partir da soma das notas das cinco provas do exame e, depois, dividindo por cinco. Outra exigência é a de que o aluno não tenha tirado zero na redação.

Também podem participar do programa estudantes com deficiência e professores da rede pública.

A divulgação do resultado da primeira chamada está prevista para 18 de junho deste ano. Já a segunda chamada será no dia 2 de julho.

O candidato pré-selecionado deverá comparecer à respectiva instituição de ensino superior para comprovação das informações no período de 18 a 28 de junho, caso tenha sido selecionado na primeira chamada e de 2 a 11 de julho na segunda.

A lista de espera, caso as vagas não sejam ocupadas, fica disponível no “site” para consulta pelas instituições de ensino no dia 18 de julho.

(Fonte: Agência Brasil)

Uma equipe de servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) está acompanhado, em São Tomé e Príncipe, na África, a criação da avaliação da educação superior naquele país.

A missão faz parte do acordo de cooperação técnica entre países em desenvolvimento, assinado com a intermediação da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), em 2018.

Na primeira quinzena de maio, o Inep atuou ajudando na conclusão do sistema eletrônico "e-SUP", pelo qual é feita a avaliação. A equipe brasileira permanecerá no local, até sexta-feira (24).

"A iniciativa permitirá produzir informações claras e confiáveis para gestores, pesquisadores, educadores e público, em geral", informou o Inep, em nota.

A cooperação na área de educação superior foi solicitada pelo governo de São Tomé e Príncipe ao Ministério das Relações Exteriores (MRE) por meio da ABC. O desenvolvimento do plano conta com ações de capacitação destinadas aos técnicos do Ministério da Educação de São Tomé e Príncipe, aos avaliadores e às próprias instituições de educação superior.

(Fonte: Agência Brasil)