Saltar para o conteúdo

LÍNGUA PORTUGUESA: dicas e exercícios 57

Neste domingo, continuamos falando sobre...

FALSOS SINÔNIMOS

...
15 COCA/COCAÍNA
Coca é a planta; e cocaína, a droga: “Mastigava folhas de coca”; “Era viciado em cocaína”.

16 COMERCIALIZAR
É mais do que simplesmente “vender”: “A empregada doméstica resolveu vender (e não “comercializar”) o carro importado que ganhou no sorteio do supermercado”. Quem comercializa um produto pode vender, comprar, trocar, alugar, financiar…

17 CONFISCAR
Não é sinônimo de “desapropriar”: “Os judeus tiveram seus bens confiscados durante a segunda grande guerra”. Se houver “indenização”, é desapropriação, e não confisco: “Para a reforma agrária, muitas terras foram desapropriadas”.

18 CONFLITO
Usado para designar “confusão”: “Na praça, houve um conflito generalizado”.

19 CONFRONTO
Só se houver “enfrentamento”: “Após o jogo, houve um confronto entre as torcidas do Sampaio e do Moto Club”. Se houver apenas “confusão”, é melhor usar “conflito”.

20 CONTAMINADO
Contaminação é mais que poluição. Água com muita sujeira está poluída; com vírus, bactérias, agentes químicos… está contaminada.

21 DE ENCONTRO A
Significa “contra”: “O carro foi violentamente de encontro ao poste”; “A decisão do governo vai de encontro aos (= contra) anseios dos aposentados”. Não confunda com AO ENCONTRO DE, que é igual a “em apoio de”.

22 DEFICIENTE
É quando há “falta”: “Era um deficiente físico”.

23 DEFICITÁRIO
É o que sofreu “deficit”: “Foi uma campanha deficitária” (= deu prejuízo).

24 DENUNCIAR
Rigorosamente, só o Ministério Público (= um promotor) pode apresentar uma denúncia. Hoje em dia, no meio jornalístico, é aceitável o uso de denúncia como uma “revelação”: “… como foi denunciado ontem, aqui no ‘Jornal Nacional’”. Devemos, entretanto, usar com cuidado e moderação. Exemplo inaceitável: “O ‘Jornal Nacional’ denunciou (= mostrou), ontem, a última viagem de um caminhão roubado no Paraná” (= nesse caso, não há nenhuma denúncia).

25 DESCOLAMENTO
É o “ato de descolar, desgrudar”: “Sofreu o descolamento da retina”.

26 DESINFETAR
Não é sinônimo de “esterilizar”. “Desinfetar” é “limpar”; “esterilizar” é “tornar estéril, matar bactérias, vírus”: “É necessário desinfetar os banheiros e a cozinha”; “Todo dentista é obrigado a esterilizar seus instrumentos”.

27 DESLOCAMENTO
É o “ato de deslocar, mudar de lugar”: “Há a necessidade do deslocamento de todos os soldados que estão na região”.

28 DESPENCAR
No sentido de “cair, diminuir, descer”, só usar se houver ideia de “repentino ou queda muito grande”: “As bolsas europeias despencaram (= queda muito acentuada)”; “Ele despencou para o oitavo lugar (= repentinamente ele caiu, por exemplo, do segundo para o oitavo lugar)”.

29 DISPARAR
No sentido de “subir ou crescer”, apresenta uma carga muito forte. É melhor usar subir ou crescer: “Ele começa a disparar (subir ou crescer) nas pesquisas de opinião” (= há subjetividade, uma carga perigosa). Deve ser evitado no sentido de “dizer”: “Ele é covarde”, disparou a atriz.

30 DIVISA
Usamos para Estados: “Na divisa do Maranhão com o Piauí”.

31 DIZIMAR
Vem de “dízimo”, ou seja, a décima parte. Originariamente, é a matança de um soldado em cada grupo de dez. Portanto, seria incoerente dizermos que uma raça foi “totalmente dizimada”. É melhor usar o verbo “exterminar”.

32 DUBLÊ
É um “substituto”. Não devemos usar para quem exerce “dupla função”: “O baiano Lindoberto, por exemplo, é um dublê de zagueiro e pescador”. Além de ser um lugar-comum, a palavra “dublê” apresenta uma clara carga depreciativa, pejorativa.

Teste da semana
Que opção completa, corretamente, a frase a seguir?
“Os ideais __________ aspiramos são muitos, mas os recursos __________ dispomos são ínfimos”.

(a) que / dos quais;
(b) aos quais / com que;
(c) a que / que;
(d) que / que;
(e) a que / de que.

Resposta do teste: letra (e).
O verbo ASPIRAR, com o sentido de “desejar, almejar”, é transitivo indireto (aspirar A). Em razão disso, “os ideais a que (ou aos quais) aspiramos são muitos”. O verbo DISPOR também é transitivo indireto (dispor DE): “… os recursos de que (ou dos quais) dispomos são ínfimos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.