Saltar para o conteúdo

AMÉRICA

Apenas quatro equipes continuam na disputa da primeira edição da Copa Santa Inês de Futebol Amador, competição patrocinada pela Drogarias Globo e pelo governo do Estado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Após o término da fase de grupos, os times do São Cristóvão, América, Jardim Brasília e Fluminense conseguiram classificação para as semifinais do torneio, que ocorrerão somente na próxima semana, no Campo do Robertão, no Bairro São Benedito, em Santa Inês.

As semifinais serão disputadas em jogo único, e nenhuma das equipes terá vantagem. Se os duelos terminarem empatados, o time que avançará à decisão será conhecido nos pênaltis. Os confrontos dessa fase eliminatória serão os seguintes: São Cristóvão x Fluminense e América x Jardim Brasília.

FLUMINENSE

Campanhas

Os semifinalistas chegam ao mata-matas com campanhas muito parecidas. Dos quatro times, somente o Fluminense não possui 100% de aproveitamento. Os demais, conseguiram duas vitórias na fase de grupos.

SÃO CRISTÓVÃO

O São Cristóvão foi o líder do Grupo A após golear o Caxiense por 4 a 0 e derrotar o América Sabbak por 3 a 2. No Grupo B, a liderança ficou com o América, que venceu o Amigos da Cohab e o Coheb Jr. por 2 a 1 e 1 a 0, respectivamente.

No Grupo C, o Jardim Brasília foi quem teve a melhor campanha com 6 pontos. Os triunfos sobre o Vila Juventus por 1 a 0 e sobre o Peñarol colocaram o Jardim Brasília nas semifinais. Já pelo Grupo D, o Fluminense estreou com um empate por 1 a 1 diante do Peniel e goleou o Operário por 5 a 0.

JARDIM BRASÍLIA

Copa Santa Inês

Ao todo, 12 times começaram a disputa desta primeira edição da Copa Santa Inês. Participaram do certame as seguintes equipes: América Sabbak, América, Amigos da Cohab, Caxiense, Coheb Jr., Escolinha Peniel, Fluminense, Jardim Brasília, Juventus, Operário, Peñarol e São Cristóvão.

As partidas estão sendo realizadas sempre aos sábados e domingos, no Campo do Robertão, no Bairro São Benedito, em Santa Inês. Tudo sobre a Copa Santa Inês de Futebol Amador está disponível nas redes oficiais do evento (@copasantainês).

(Fonte: Assessoria de comunicação)

Redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiraram a nota máxima têm, pelo menos, seis pontos em comum: demonstram domínio da modalidade escrita formal, respeitam os direitos humanos, têm proposta de intervenção para o problema apresentado no tema, têm repertório sociocultural, atendem ao tipo textual dissertativo-argumentativo e apresentam as características textuais fundamentais, como coesão e coerência.

Esses foram os aspectos destacados por especialistas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) que comentaram sete redações que tiraram a nota mil no Enem 2018. O tema do ano passado foi “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”.

As redações nota mil e os comentários dos especialistas estão na Cartilha do Participante, disponível no “site” do Inep. A prova de redação do Enem 2019 será aplicada neste domingo (3) para cerca de 5,1 milhões de candidatos inscritos no exame. Além da redação, eles farão as provas de ciências humanas e linguagens.

A cartilha traz também exemplos de trechos que fizeram com que os participantes zerassem as competências analisadas pelos corretores. Cada uma das cinco competências vale 200 pontos.

Um dos quesitos é respeito aos direitos humanos. De acordo com o Inep, são consideradas desrespeito aos direitos humanos propostas que incitam as pessoas à violência, ou seja, aquelas em que transparece a ação de indivíduos na administração da punição – por exemplo, as que defendem a “justiça com as próprias mãos”.

No ano passado, zeraram essa competência os textos que incitavam tortura e cárcere privado a pessoas que faziam o uso do controle de dados para a manipulação, que promoviam censura e vigilância em massa, que impediam a liberdade de acesso à informação e comunicação de qualquer pessoa ou grupo e que negavam direitos humanos a qualquer pessoa.

Algumas dicas, de acordo com a cartilha, são importantes para ir bem na prova. O Inep aconselha: "Procure escrever sua redação com letra legível, para evitar dúvidas no momento da avaliação. Redação com letra ilegível poderá não ser avaliada".

Correção da prova

Cada redação será corrigida por duas pessoas. Eles darão notas de 0 a 200 para cada uma das cinco competências avaliadas no Enem. A nota final será a média aritmética das duas notas.

Caso haja uma diferença entre as notas de mais de 100 pontos na nota final ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das competências, a redação passará por um terceiro avaliador.

Se a diferença entre as notas dadas se mantiver, a redação será avaliada por uma banca presencial composta por três professores, que definirá a nota final do participante.

As cinco competências avaliadas na redação do Enem são:

1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.
2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.
3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Motivos para zerar a redação

A nota zero na redação impede o candidato de participar de processos seletivos do Ministério da Educação (MEC) como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas, e o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior, e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

De acordo com o Inep, a redação receberá nota zero se apresentar uma das características a seguir: fuga total ao tema, não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa, texto de até sete linhas, cópia integral de textos da prova de redação ou do caderno de questões, impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação em qualquer parte da folha de redação, números ou sinais gráficos fora do texto e sem função clara ou parte deliberadamente desconectada do tema proposto.

Veja os temas da redação de edições anteriores

Enem 2009: O indivíduo frente à ética nacional
Enem 2010: O trabalho na construção da dignidade humana
Enem 2011: Viver em rede no século XXI: Os limites entre o público e o privado
Enem 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI
Enem 2013: Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil
Enem 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil
Enem 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira
Enem 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil e Caminhos para combater o racismo no Brasil - Neste ano houve duas aplicações do exame.
Enem 2017: Desafios para formação educacional de surdos no Brasil
Enem 2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet

(Fonte: Agência Brasil)

O Ministério da Educação (MEC) assinou, nesta terça-feira (29), um protocolo de intenções para ampliar o número de salas de cinema acessíveis a pessoas com deficiência no país. Para isso, a intenção é estabelecer parcerias com os Estados. O protocolo foi assinado, também, pela Fundação Joaquim Nabuco, ligada ao MEC. A cerimônia, em Brasília, contou com a presença da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

O Distrito Federal será o primeiro a oferecer as sessões e, de acordo com o MEC, servirá de modelo para os demais entes federados. As sessões serão gratuitas.

“Se a gente não tiver pessoas que se empenhem de corpo e alma pela causa, as pessoas com deficiência não vão conseguir se defender sozinhas. Elas não conseguem se defender, precisa ter mão amiga, precisa ter sim uma parte da sociedade sensibilizada pela causa”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub, que destacou a atuação de Michelle em prol de mais acessibilidade para pessoas com deficiência.

De acordo com a coordenadora do Cinema da Fundação Joaquim Nabuco, Ana Farache, o protocolo é baseado em projetos da Fundação já em andamento, o Alumiar e o Índigo. O Alumiar é voltado para pessoas com deficiências sensoriais e exibe na sua programação regular filmes nacionais com três modalidades de acessibilidade comunicacional: Audiodescrição para pessoas cegas ou com baixa visão; Língua Brasileira de Sinais (Libras) para pessoas surdas, e Legenda para Surdos e Ensurdecidos.

Já o Índigo é voltado para crianças, jovens e adultos com necessidades específicas, tais como transtorno do espectro autista e síndrome de Down, e seus parentes. A sala de cinema fica mais iluminada durante a sessão, e o volume do som é reduzido.

“O Brasil tem mais de 40 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, ou sensorial, ou física, e a cultura é direito de todos”, diz Ana. “O cinema é muito representativo disso, mostra nossa cultura, nossa época. A experiência do cinema tem que ser compartilhada e vivenciada por um maior número de pessoas”.

Segundo Ana, um dos maiores desafios é a formação de público. A intenção agora é oferecer sessões gratuitas para atrair mais pessoas para as salas de todo o país.

A partir do ano que vem, a acessibilidade se torna obrigatória no cinema, como está previsto na Instrução Normativa 128/2016, da Agência Nacional do Cinema (Ancine). A partir do dia 1º de janeiro de 2020, todas as salas de cinema do país serão obrigadas, sob pena de multa, a oferecer aparelhos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual e auditiva.

(Fonte: Agência Brasil)

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa a ser aplicado neste domingo (3) para, aproximadamente, 5,1 milhões de participantes, que farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. O exame continua no dia 10, com provas de matemática e ciências da natureza. Todas as questões são elaboradas por especialistas e pré-testadas antes de integrarem o chamado Banco Nacional de Itens (BNI).

A prova de redação é a única prova subjetiva. As demais quatro provas terão 45 questões de múltipla escolha cada uma. Essas questões foram escolhidas a partir do BNI.

Os itens do Enem são elaborados por especialistas selecionados por meio de chamada pública do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Eles devem seguir a matriz de referência, guia de elaboração e revisão de itens estabelecidos pelo Inep. Após escritos, os itens passam, então, por revisores e, depois, por especialistas do Inep.

Finalmente, os itens são pré-testados em aplicações feitas em escolas. O processo é sigiloso, e os estudantes não sabem que estão respondendo a possíveis questões do Enem. Com a aplicação, avalia-se a dificuldade, o grau de discriminação e a probabilidade de acerto ao acaso da questão. Os itens aprovados passam a compor o BNI, que fica disponível para aplicações futuras do Enem.

Esse banco, segue um protocolo de segurança. Todos os servidores e colaboradores com acesso aos itens assinam termos de sigilo e confidencialidade. No caso do Enem, assinam também uma declaração de não impedimento, para assegurar que não possuem relações de parentesco, que configuram nepotismo.

O BNI é acessado no Ambiente Físico Integrado Seguro, localizado na sede do Inep, em Brasília, apenas por pessoas autorizadas. O ambiente é completamente isolado, possui salas que só podem ser acessadas pelo uso de digitais e computadores sem acesso à “internet” ou à “intranet” da autarquia.

Todo o processo de captação, elaboração e revisão de itens para compor o Enem e outros exames do instituto ocorre nesse espaço. Não se sabe ao certo quantas questões compõem o banco do Enem, pois a informação é sigilosa.

Revisão dos itens

Neste ano, no BNI entrou em evidência por causa de uma medida do Inep, de revisar as questões. A autarquia criou uma comissão para definir o que não seria usado no Enem 2019.

De acordo com nota técnica publicada pela autarquia, a comissão, criada no dia 20 de março deste ano, deveria "identificar abordagens controversas com teor ofensivo a segmentos e grupos sociais, símbolos, tradições e costumes nacionais" e, com base nessa análise, recomendar que tais itens não fossem usados na montagem do exame deste ano.

A comissão concluiu o trabalho no começo de abril. No entanto, pelo caráter sigiloso do BNI, o resultado não foi divulgado. O Inep esclareceu que como a elaboração de um item é um processo longo e oneroso, nenhum item será descartado. Eles poderão ser, posteriormente, adequados.

Mudanças na prova

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, afirmou em entrevista à Empresa Brasil de Comunicação (EBC) que o Enem não deverá ter mudanças substanciais já que as questões que serão usadas no exame deste ano “já estavam no banco de itens. Então, não há nenhum tipo de direcionamento na prova”. A orientação da atual gestão foi, segundo ele, evitar polêmicas.

Também à EBC, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que o Enem terá como foco conhecimentos objetivos. A preocupação do Ministério da Educação (MEC), de acordo com o ministro, será selecionar os melhores alunos para ocupar as vagas no ensino superior. “Não vai cair ideologia. A gente quer saber de conhecimento científico, técnico, de capacidade de leitura, de fazer contas, de conhecimentos objetivos”.

Tanto o presidente do Inep, quanto o ministro da Educação garantiram que não tiveram acesso ao exame.

O Enem é atualmente a principal forma de acesso ao ensino superior no Brasil. Com as notas do exame, estudante podem pleitear vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), concorrer a bolsas de estudo em instituições particulares pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

(Fonte: Agência Brasil)

AMIGOS DO JP

A terceira edição da Copa Malufão está na sua reta decisiva. Na noite desta quarta-feira (30), o torneio chega às semifinais com a promessa de dois bons jogos. A rodada terá início às 19h30, na Arena Malufão, no Olho d’Água.

Na primeira semifinal, estará em campo o time de melhor campanha na fase classificatória. Invicto até aqui, o Amigos do Marcão coloca seu favoritismo à prova diante do Amigos do JP, que chega nesta fase com uma campanha irregular.

AMIGOS DO JUNINHO

Na sequência, às 20h, a bola rola para Amigos do Juninho e Amigos do Alexandre. Na fase de grupos, os dois times se enfrentaram em um duelo bastante acirrado. Na ocasião, o Amigos do Juninho conseguiu uma vitória magra por 1 a 0.

AMIGOS DO MARCÃO

Os vencedores dos confrontos de semifinais decidirão o título desta edição da Copa Malufão na próxima sexta-feira (1º/11). A final está marcada para ocorrer às 19h30.

AMIGOS DO ALEXANDRE

RESULTADOS
SEGUNDA-FEIRA (21/10)
Amigos do JP (Time A) 1 (1) x (0) 1 Amigos do Juninho (Time B)
Amigos do Alexandre (Time C) 1 x 2 Amigos do Marcão (Time D)
Amigos do Nescau (Time E) 0 x 2 Amigos do Mauricinho (Time F)

QUARTA-FEIRA (23/10)
Amigos do JP (Time A) 0 x 2 Amigos do Alexandre (Time C)
Amigos do Juninho (Time B) 1 x 3 Amigos do Nescau (Time E)
Amigos do Marcão (Time D) 1 x 0 Amigos do Mauricinho (Time F)

SEXTA-FEIRA (25/10)
Amigos do Juninho (Time B) 1 x 0 Amigos do Alexandre (Time C)
Amigos do Marcão (Time D) 1 x 1 Amigos do Nescau (Time E)
Amigos do JP (Time A) 2 x 0 Amigos do Mauricinho (Time F)

SEGUNDA-FEIRA (28/10)
Amigos do JP (Time A) 1 x 4 Amigos do Marcão (Time D)
Amigos do Juninho (Time B) 4 x 1 Amigos do Mauricinho (Time F)
Amigos do Alexandre (Time C) 1 x 1 Amigos do Nescau (Time E)

QUARTA-FEIRA (30/10) // SEMIFINAIS
19h30 - Amigos do Marcão (Time D) x Amigos do JP (Time A)
20h - Amigos do Juninho (Time B) x Amigos do Alexandre (Time C)

ARTILHEIROS (QTD. DE GOLS)
CLEITINHO – 4
JOÃO NETO – 3
DIOGO – 2
NESCAU – 2
ALEXANDRE – 2
FACUNDO – 2
JUNINHO – 2
CHOCOLATE – 1
LEANDRO – 1
CHITO – 1
MÁRIO JR – 1
JR. FÉLIX – 1
BUT – 1
CHICO DO LAYLO – 1
ELOIR – 1
GIOVANI – 1
MARCELO – 1
ÍTALO – 1

(Fonte: Assessoria de comunicação)

AMIGOS DO MARCÃO

A 3ª edição da Copa Malufão prossegue na noite desta segunda-feira (28), com a realização da quarta rodada. A partir das 19h, a bola rola na Arena Malufão, no Olho d’Água. Três jogos movimentarão o torneio pela fase classificatória.

Na primeira partida da rodada, haverá duelo entre líderes. Na ponta da tabela com 9 pontos, o Amigos do Marcão enfrenta o Amigos do JP, que está na segunda colocação. Na sequência, tem Amigos do Juninho x Amigos do Mauricinho e Amigos do Alexandre x Amigos do Nescau.

AMIGOS DO JP

Últimos resultados

Na rodada realizada na última sexta-feira (26), o Amigos do Juninho conquistou sua primeira vitória na Copa Malufão: 1 a 0 sobre o Amigos do Alexandre. Quem também se deu bem na rodada foi o Amigos do JP, que fez 2 a 0 em cima do Amigos do Mauricinho. Por fim, o Amigos do Marcão precisou dos pênaltis para derrotar o Amigos do Nescau após empate por 1 a 1 no tempo normal.

A fórmula de disputa do torneio é simples. Na primeira fase, as equipes jogam entrem sim em turno único. Os quatro melhores classificados avançam às semifinais e seguem com chance de título.

RESULTADOS
SEGUNDA-FEIRA (21.10) / ARENA MALUFÃO

Amigos do JP (Time A) 1 (1) x (0) 1 Amigos do Juninho (Time B)
Amigos do Alexandre (Time C) 1 x 2 Amigos do Marcão (Time D)
Amigos do Nescau (Time E) 0 x 2 Amigos do Mauricinho (Time F)

QUARTA-FEIRA (23.10)
Amigos do JP (Time A) 0 x 2 Amigos do Alexandre (Time C)
Amigos do Juninho (Time B) 1 x 3 Amigos do Nescau (Time E)
Amigos do Marcão (Time D) 1 x 0 Amigos do Mauricinho (Time F)

PRÓXIMOS JOGOS
SEXTA-FEIRA (25.10)
Amigos do Juninho (Time B) 1 x 0 Amigos do Alexandre (Time C)
Amigos do Marcão (Time D) 1 x 1 Amigos do Nescau (Time E)
Amigos do JP (Time A) 2 x 0 Amigos do Mauricinho (Time F)

SEGUNDA-FEIRA (28.10)
19h - Amigos do JP (Time A) x Amigos do Marcão (Time D)
19h30 - Amigos do Juninho (Time B) x Amigos do Mauricinho (Time F)
20h - Amigos do Alexandre (Time C) x Amigos do Nescau (Time E)

CLASSIFICAÇÃO
Amigos do Marcão – 9 pts
Amigos do JP – 6 pts
Amigos do Alexandre – 3 pts
Amigos do Nescau – 3 pts
Amigos do Mauricinho – 3 pts
Amigos do Juninho – 3 pts

ARTILHEIROS
Diogo – 2 gols
Facundo – 2 gols
Chocolate – 1 gol
Alexandre – 2 gol
Leonardo – 1 gol
Cleitinho – 1 gol
Chico do Laylo – 1 gol
But – 1 gol
Jr. Félix – 1 gol
Mário Junior – 1 gol
Chito – 1 gol
Nescau – 1 gol
João Neto – 1 gol

(Fonte: Assessoria de comunicação)

O Democratas do Maranhão continua seu processo de fortalecimento dos quadros políticos visando às eleições municipais de 2020. O presidente estadual da legenda, deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA), anunciou a chegada de Dr. Benjamim de Oliveira, importante liderança política da Região Tocantina, e oficializou o nome do novo integrante como pré-candidato à Prefeitura de Açailândia no pleito do próximo ano.

“Dr. Benjamim é uma grande liderança de Açailândia e vem para fortalecer nosso partido na região. Na última eleição municipal, ele foi o segundo colocado e, em 2020, pretende disputar novamente para prefeito. É um dos pré-candidatos de um grande grupo político do qual faz parte. A partir de agora, com a ascensão aos quadros do Democratas, ele vai se articular no sentido de que seu nome seja o escolhido”, afirmou Jucelino Filho.

A convite do deputado federal, Dr. Benjamim esteve esta semana em Brasília, onde se reuniu com lideranças do DEM e participou da reunião da Executiva Nacional. O presidente nacional da legenda, ACM Neto (DEM-BA), e o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), no exercício interino da Presidência da República, deram as boas-vindas ao novo democrata e se comprometeram a ajudar no projeto político em Açailândia. Juscelino e Dr. Benjamim de Oliveira também dialogaram com o senador Weverton Rocha (PDT-MA).

Na avaliação do presidente estadual do DEM, a chegada de Dr. Benjamim fortalecerá tanto o DEM quanto a base aliada do governador Flávio Dino (PCdoB). “Um partido forte se faz com líderes, uma bandeira e um projeto forte. Dr. Benjamim será muito importante para o nosso grupo político, ainda mais considerando que Açailândia é uma das dez maiores cidades do Maranhão”, disse. “Inclusive, conversamos com o deputado federal Marcio Jerry (PCdoB), da base de Dino, sobre a vinda do Dr. Benjamim ao DEM”, concluiu Juscelino Filho.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

A menos de uma semana para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cerca de 1,2 milhão de participantes ainda não sabem onde farão a prova, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Esses estudantes ainda não acessaram o Cartão de Confirmação da Inscrição, que está disponível na Página do Participante e no aplicativo do Enem, que pode ser baixado nas plataformas Apple Store e Google Play.

Segundo balanço divulgado hoje (28) pelo Inep, 3,9 milhões de participantes, o equivalente a mais de 76% dos quase 5,1 milhões de inscritos no Enem 2019, acessaram o Cartão até a manhã desta segunda-feira.

Além do local de prova, os estudantes podem conferir, no cartão, o número da sala onde farão o exame; a opção de língua estrangeira feita durante a inscrição; e o tipo de atendimento específico e especializado com recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados e aprovados, entre outras informações. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro em 1.727 municípios brasileiros.

Declaração de comparecimento

Quem precisa comprovar presença no dia de prova do Enem deve imprimir a Declaração de Comparecimento personalizada, também disponível na Página do Participante. Para esses casos, de acordo com o Inep, é indispensável que a declaração seja impressa e entregue ao aplicador no dia do exame.

O instituto esclarece que não fornece comprovante de participação após o dia da prova. Para o primeiro dia do Enem, a declaração já está disponível. No dia 4 de novembro, dia seguinte ao primeiro domingo de aplicação do exame, o Inep disponibilizará a Declaração de Comparecimento do segundo domingo de provas, em 10 de novembro.

Recomendações

O Inep recomenda que os participantes imprimam o cartão de confirmação e, aqueles que precisam, imprimam a declaração de comparecimento e levem os dois para a aplicação do exame.

Uma vez sabendo o local de aplicação, a dica é que os participantes façam o trajeto de casa até o lugar, para avaliar a duração do trajeto no dia da prova. Isso para que os estudantes conheçam o percurso e saibam o tempo que vão gastar de casa até o local da prova.

No dia do Enem, a dica é chegar no local com antecedência. Os portões abrirão às 12h, pelo horário oficial de Brasília, e serão fechados às 13h.

Devido a diferenças de fuso horário no país, o Ministério da Educação (MEC) divulgou a hora local de aplicação do Enem em diferentes regiões.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior.

Os estudantes podem ainda concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a financiamentos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

(Fonte: Agência Brasil)

A odontóloga Ana Luiza Pelegrinelli, de 32 anos, decidiu mudar os rumos da carreira e buscar uma segunda graduação. Morando em Brasília, ela é um dos quase 600 mil participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que têm mais de 30 anos de idade.

O exame, a ser aplicado nos dias 3 e 10 de novembro, é usado como alternativa para quem deseja realizar o sonho de cursar o ensino superior, buscar uma melhor posição no mercado de trabalho ou mesmo mudar de carreira.

Atuando como dentista desde 2012, ela pretende, agora, cursar Medicina. A parte mais difícil, explica, é encaixar os estudos na rotina já corrida. Ana Luiza estuda por cerca de oito horas por dia e dedica os fins de semana aos conteúdos do Enem. Mas, como a idade compensa, ela diz que lida com ansiedade e com o preparatório de forma diferente como tratou na primeira graduação.

“A cobrança está mais tranquila comigo mesma”, afirma. “Com certeza, a maturidade traz coisas impagáveis. Eu percebo fazendo questões como a minha cabeça funciona melhor na interpretação dos exercícios, no modo de enxergar o que a questão pede. Eu mudei muito e acho que isso faz diferença”, revela.

Trabalho e estudos

Aos 41 anos, Marcelo Petri já superou a etapa da prova e, hoje, cursa Direito com uma bolsa integral graças ao Enem. Esta é a primeira graduação dele, que decidiu recorrer ao ensino superior para ter um melhor posicionamento no mercado de trabalho. “Quando eu receber o diploma, vou continuar os estudos até conseguir um bom concurso ou algo do tipo, conseguir estabilidade”, diz Petri, que trabalha no setor de vendas de uma fábrica de esquadrias.

Conciliar trabalho e estudos não é novidade para ele, que, desde os 12 anos de idade, está no mercado de trabalho. “A gente tem vontade de evoluir, mas sabe que, sem ter graduação, fica estagnado no mercado”. Foram três anos até conseguir nota suficiente para ingressar no ensino superior.

Ele estuda no Centro Universitário São Camilo, em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, e trabalha em Iconha, município a 40km de distância. “A minha dificuldade na faculdade foi acompanhar os jovens, que vêm de ensino médio, que têm bagagem. Eu estava há muito tempo parado. Senti dificuldade no começo, mas agora, no segundo período, estou conseguindo acompanhar e tirar boas notas”, confessa.

Busca por qualificação

Segundo o fundador da LS Sistema de Ensino, Leandro Souza, o ensino superior faz a diferença no mercado brasileiro. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que aqueles com ensino superior completo registram rendimento médio aproximadamente três vezes maior que o daqueles com somente o ensino médio completo e mais de seis vezes o daqueles sem instrução.

“O público com mais de 30 anos tem ansiedade para resolver a vida, quer fazer um concurso público, quer se qualificar para almejar um cargo melhor. São pessoas com família. Muitos têm filhos, têm emprego, não podem ficar o dia inteiro no cursinho”, argumenta.

Apesar da falta de tempo, esse público tem certas vantagens. “O que eu vejo é que estudantes mais velhos às vezes têm o ponto negativo de que alguns estão há algum tempo sem estudar e isso desanima o recomeço, mas, a partir do momento que superam o medo e acreditam que é possível, têm o benefício da história de vida, de mais responsabilidade e organização”, opina o professor de Biologia do curso Descomplica, Rubens Oda.

Tanto a LS Sistema de Ensino quanto o Descomplica oferecem serviços “on-line” para quem quer se preparar para o Enem. “A prova do Enem é previsível, tem todo ano”, observa Souza, ao comparar o exame a concursos públicos. “A prova é um pacote fechado, já se sabe as disciplinas mais cobradas, tem um histórico dos últimos anos”, o que, segundo ele, facilita os estudos.

Na reta final para o exame, Oda recomenda que os estudantes revisem as matérias. “Não é em uma semana que o estudante vai aprender todas as matérias que vão cair no Enem. É muito importante que se dedique à revisão dos principais conteúdos que apareceram nas provas, para que, a partir dessa revisão, consigam aumentar as notas”, recomenda.

Enem 2019

O Enem será realizado nos dias 3 e 10 de novembro, em 1.727 municípios. Cerca de 5,1 milhões de pessoas estão inscritas para o exame. Desse total, aproximadamente, 1,5 milhão concluirá o ensino médio este ano. Os demais já deixaram a escola ou estão fazendo o exame como treineiros, apenas para testar os conhecimentos. A maior parcela dos candidatos, 26,7%, situa-se entre 21 e 30 anos.

Para ajudar a se preparar para o Enem, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC) criou a plataforma Questões Enem, que pode ser acessada gratuitamente. Nela, os estudantes fazem um cadastro e podem selecionar o que desejam estudar.

O “site” cria uma prova com questões reais do Enem, que foram aplicadas entre 2009 e 2018. Logo em seguida, o candidato recebe um gabarito.

Já a Plataforma Atualidades Enem reúne a cobertura realizada pelos veículos da EBC sobre os principais fatos deste ano para ajudar os estudantes a se preparar para a prova e facilitar a busca por conteúdos atuais.

(Fonte: Agência Brasil)

Para você que gosta da língua portuguesa ou precisa conhecer melhor os segredos do nosso idioma, estarei aqui todos os domingos. Serão dicas que possam ajudá-lo a enfrentar nossos concursos e aprimorar sua comunicação oral e escrita.

Vamos às dicas de hoje.

* ACONTECEU ou ACONTECERAM dois acidentes nesta avenida?
Segundo nossas regras gramaticais, o verbo deve concordar com o sujeito. No caso acima, o sujeito do verbo ACONTECER é “dois acidentes”, que está no plural. Por isso, devemos dizer que ACONTECERAM dois acidentes.

* HOUVE ou HOUVERAM dois acidentes nesta avenida?
O verbo HAVER, quando usado no sentido de “existir”, é impessoal. Isso significa que não tem sujeito (= sujeito inexistente = oração sem sujeito) e que só pode ser usado no singular. O certo é HOUVE dois acidentes nesta avenida.

É interessante notar que ninguém diria “Hão muitas pessoas aqui”. Todos falam corretamente: “Há muitas pessoas aqui”. O verbo HAVER (= existir) deve ser usado sempre no singular em qualquer tempo verbal: “Havia muitas pessoas na reunião”; “Haverá muitos candidatos no próximo concurso”...

Teste de ortografia
Que opção completa, corretamente, a frase abaixo?
“Não sei ___________ a ___________ ainda não foi feita”.
(a) porque – análise;
(b) por que – análise;
(c) porque – análize;
(d) por que – análize.

Resposta do teste:
Letra (b). Sempre que podemos subtender “por que motivo” ou “por qual razão”, devemos escrever POR QUE (= separado): “Não sei por que motivo a análise ainda não foi feita”. A palavra ANÁLISE deve ser escrita sempre com S. Não existe “análize” com “z”.