Skip to content

LÍNGUA PORTUGUESA: dicas e exercícios 68

Neste domingo, respondendo...

Mais dúvidas dos leitores

1ª) Autoimagem OU auto-imagem?

Prefixo AUTO- (= eu mesmo, ele mesmo, mesmo).

Exprime a noção de próprio, de si próprio, por si próprio.

É seguido de hífen quando o segundo elemento começa por H ou O (= auto-hemoterapia, auto-observação...). Quando seguido de R ou S, a consoante é duplicada (autorretrato, autossuficiente...).

Reforçando...

Pela regra ortográfica atual, só haverá hífen quando a palavra seguinte começar por “h” ou “vogal igual” à vogal final do prefixo. Isso significa que deveremos escrever AUTOIMAGEM (sem hífen).

2ª) Bom dia OU bom-dia?

Depende.
Um “bom dia” é um dia bom. São duas palavras: bom (adjetivo) + dia (substantivo):

“Espero que todos vocês tenham um bom dia”.


A saudação é bom-dia” (com hífen):

“Cumprimentou a todos com um bom-dia caloroso”.

3ª) Cocho OU coche?

COCHO é um recipiente de madeira ou de outro material, geralmente usado como bebedouro ou comedouro:

“O gado foi trazido, porque a comida já estava no cocho”.

COCHE é um tipo de carruagem fechada, de estilo antigo:

“O conselheiro ainda não tinha descido do coche”.

4ª) Viagem OU viajem?

VIAGEM é substantivo:

“A nossa viagem a Brasília foi adiada para a semana que vem”; “Tenham todos uma boa viagem”.

VIAJEM é a terceira pessoa do plural do presente do subjuntivo do verbo VIAJAR:

“Preciso que vocês viajem a Brasília na próxima semana”.

5ª) Acesas OU acendidas?

Leitor quer saber se “as luzes foram acesas ou acendidas”.
Os verbos que apresentam dois particípios devem seguir a seguinte regra:

a) Com os verbos auxiliares TER e HAVER, devemos usar a forma regular:

“Ele TINHA aceitado, entregado, salvado, imprimido…”;


b) Com os verbos auxiliares SER e ESTAR, devemos usar a forma irregular:

“Isso não FOI aceito, entregue, salvo, impresso…”

Assim sendo, “As luzes FORAM ACESAS”.

6ª) “A corrida será na madrugada de sábado para domingo”.

O leitor tem razão. Não existe “madrugada de sábado para domingo”. O que se quer dizer é que a corrida será na madrugada de domingo. Madrugada é o período do dia que vai da zero hora até o amanhecer.

O problema é a clareza. Como muita gente não sabe que a madrugada de domingo começa na meia-noite do sábado (= 0h de domingo), teme-se que o telespectador não compreenda e perca a corrida. Ele talvez imagine que a madrugada de domingo seja após a noite de domingo, que, na verdade, já é a madrugada da segunda-feira.

7ª) “Ela prefere reflexos a comida”.

O leitor não tem razão. Não ocorre crase no exemplo acima.


Ele tem razão quando afirma que a regência do verbo PREFERIR exige a preposição “a” (quem prefere sempre prefere alguma coisa “a” outra).

O problema é que não temos artigo definido antes do substantivo “comida”. Observe que não há artigo antes do substantivo “reflexos”. Isso porque o autor da frase está usando “reflexos” e “comida” no sentido genérico (sem artigo definido).

Observe melhor as diferenças no esquema abaixo:

1. Com artigo definido:

“Ela prefere as compras à comida”.


2. Sem artigo definido:

“Ela prefere compras a comida”.


3. Com artigo:

“O carioca prefere a praia ao trabalho”.


4. Sem artigo:

“O carioca prefere praia a trabalho”.

Teste da semana

Que opção completa, corretamente, a frase a seguir?

“Brandura e grosseria alternam-se em seu comportamento; já não o suporto, pois __________ é o traço dominante; __________, o esporádico”.

(a) aquela / esta;

(b) essa / aquele;

(c) aquele / esse;

(d) esta / aquela;

(e) esta / essa.

Resposta do teste: letra (d).

Se não o suporto, é porque o traço dominante é a grosseria (= ESTA, porque está mais próximo). O esporádico é a brandura (= AQUELA, porque ficou mais distante).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.