Saltar para o conteúdo

42

A programação de 2019 de atletas da ginástica artística masculina do Brasil começou com o primeiro estágio de treinamento da categoria, durante dez dias, até a última quinta-feira (31), com 17 esportistas da categoria desde medalhistas como Arthur Zanetti, Diego Hypólito e Arthur Nory e juvenis, no Centro de Treinamentos de Ginástica Artística, na Arena da Barra.

Este ano, os atletas terão pela frente, entre outras competições, o Pan-Americano, em julho, em Lima, no Peru. Uma etapa importante para a definição de vagas para a Olimpíada de Tóquio 2020, no Japão.

“Se a gente ficar entre as 12 primeiras equipes do mundo, nos dá o direito a levar a equipe aos jogos olímpicos, porque ainda tem quatro vagas. Depois disso é que se começa a escolha do time. Primeiro a gente tem que conquistar as vagas”, disse o coordenador-geral de eventos da Confederação Brasileira de Ginástica, Henrique Motta. Se a equipe não ficar entre os 12 no Pan-Americano, haverá apenas uma vaga para o Brasil na modalidade.

“É passo a passo. Este ano, o importante é a classificação, tem o mundial em Stuttgart, tem os Jogos Pan-Americanos, que são muito importantes para a gente. A gente tem que estar bem preparado para essas competições, além das outras pelo ano”, observou Arthur Zanetti.

Para o ginasta paraense Péricles Fouro, de 29 anos, passar por todas essas competições representa um foco para 2020. Ser um dos integrantes da delegação brasileira nos Jogos de Tóquio não é o único desejo.

Durante os treinamentos da equipe brasileira de ginástica artística, a ex-ginasta e medalhista Luísa Parente acompanhou Josué Heliodoro, de 16 anos, ginasta juvenil da categoria do Flamengo. Segundo ela, esse contato com atletas mais experientes ajuda o desenvolvimento dos juvenis. “Sem dúvida porque ele quer competir, dar o melhor dele. Se sente mais seguro”, disse.

Até para quem é medalhista, esse contato é fundamental. O ginasta Diogo Hypolito, medalhista olímpico, revelou que ficou nervoso durante o treino e foi acalmado por um colega do juvenil. “Eu estava fazendo um exercício e não completei do jeito que queria. O Joãozinho [João Lucas Prunes Vieira] estava do meu lado e disse para eu me acalmar que era assim mesmo e eu ia conseguir”, disse.

Grande parte dos atletas entra para a ginástica artística ainda criança, como é o caso do Péricles Fouro, que começou na ginástica levado por uma tia aos 7 anos. “Na verdade, a minha tia me indicou: ‘Ele fica se pendurando aí, não para quieto, leva ele para fazer um teste na ginástica, vai que ele gosta’. Eu me apaixonei e não sai até hoje. Não foi uma ideia da minha cabeça. Eu não conhecia o esporte antes de ir para lá”, disse.

Luísa Parente, que tem muita experiência na identificação de possíveis ginastas concorda. “Quem não para quieto. Assiste à TV de cabeça para baixo e pula de um sofá para outro é o perfil para fazer o teste da ginástica”.

(Fonte: Agência Brasil)

7

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Brasília exibe, a partir de 12 de fevereiro, a mostra de cinema Scorsese, em homenagem ao cineasta nova-iorquino Martin Scorsese. O artista, que aborda, constantemente, temas ligados à violência e masculinidade, dirigiu filmes como “Taxi Driver” (1976) e “Cabo do Medo” (1991). A programação – integrada por 33 produções, entre documentários, longas e curta-metragens para cinema e televisão – fica em cartaz até 10 de março.

No dia 7 de março, será exibido o filme “Touro Indomável” (1980), cujo protagonista é um boxeador com tendências autodestrutivas que se vê forçado a lidar com sua desordem emocional após se apaixonar por uma garota. Gratuita, a sessão contará com audiodescrição, tradução em libras e legendagem descritiva.

A mostra inclui, ainda, um debate sobre a filmografia do diretor norte-americano, conduzido pelos críticos Cecília Barroso e Paulo Ricardo Gonçalves de Almeida e com tradução em libras. Criadora do portal Cenas de Cinema, Cecília também ministrará, entre os dias 20 e 22 de fevereiro, um curso sobre a trajetória artística de Scorsese. Ambos eventos são gratuitos, e as inscrições para o curso podem ser feitas pelo “e-mail” scorsesebrasilia@gmail.com.

Além das exibições, será distribuído ao público da mostra, por meio do cartão fidelidade do CCBB Brasília, um catálogo contendo fotos, fichas técnicas, filmografia e textos críticos inéditos de publicações nacionais e estrangeiras. A obra poderá ser retirada na bilheteria do centro cultural.

(Fonte: Agência Brasil)

9

Hoje (4) é o último dia para que os estudantes selecionados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) façam matrícula nas instituições de ensino. Os estudantes devem verificar os horários e locais de atendimento definidos pelas instituições em edital próprio.

Quem tiver o interesse e preencher os requisitos pode pleitear assistência estudantil para cobrir custos como transporte e moradia. Segundo o Ministério da Educação (MEC), os programas de assistência estudantil são implementados diretamente pelas instituições, por isso, os candidatos devem buscar informações na própria instituição de ensino.

O resultado do Sisu está disponível desde o dia 28, na página do programa. O período de matrícula começou no último dia 30.

Lista de espera

Os estudantes que não foram aprovados em nenhuma das opções de curso podem integrar, até amanhã (5), a lista de espera do programa. A adesão pode ser feita na página do Sisu. Os candidatos podem escolher entrar na lista de espera para a primeira ou para a segunda opção de curso feita na hora da inscrição. Os alunos na lista serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro.

A partir desta edição do Sisu, os estudantes selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, os selecionados na segunda podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.

Ao todo, o Sisu oferece, nesta edição, 235.461 vagas em 129 instituições públicas de todo o país. Puderam se inscrever no programa os estudantes que fizeram o Enem 2018 e obtiveram nota acima de zero na prova de redação. Segundo o MEC, mais de 1,8 milhão de candidatos se inscreveram.

(Fonte: Agência Brasil)

7

A porcentagem de meninas que participam da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), a maior olimpíada científica do Brasil, vem caindo, no ensino médio, ano a ano. De acordo com dados compilados para a Agência Brasil, em 2010, quando elas eram maioria, chegaram a representar 53,9% dos participantes. A partir de então, essa participação foi caindo. Em 2018, as meninas eram 48% do total.

Com inscrições abertas, a organização da OBA pretende atrair mais participantes mulheres, sobretudo do ensino médio, para a competição este ano. “Qualquer uma das profissões também pode ser ocupada por mulheres, por que não as ciências exatas?”, diz o diretor da OBA e astrônomo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), João Canalle.

A OBA está na 22ª edição e, ao longo da história, mobilizou cerca de 10 milhões de estudantes. Os melhores classificados na OBA representam o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica. Canalle lembra que uma das primeiras estudantes a representar o Brasil nesta Olimpíada, em 2011, foi a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP). “É uma mulher e isso poderia incentivar as meninas a participarem mais das olimpíadas científicas”, diz Canalle.

De acordo com os dados de participação dos últimos dez anos, no nível 1 da OBA, voltado para os estudantes do 1º ao 3º ano do ensino fundamental, a participação de meninas e meninos é praticamente a mesma, a média é 50,3% garotas e 49,7%, garotos. A diferença aumenta no nível 4, voltado para alunos do ensino médio.

A OBA organiza também a Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog), que, neste ano, está na 13ª edição. O evento avalia a capacidade dos estudantes de construir e lançar, o mais longe possível, foguetes feitos de garrafa PET, de tubo de papel ou de canudo de refrigerante. Nesta competição, a participação dos meninos também é maior que a das meninas. A média de participação delas, de 2009 a 2018, foi 48,1% no nível 1. A porcentagem cai, considerando o mesmo período, para 46,4% no nível 4.

A presença de mulheres na ciência é algo que vem sendo discutido tanto no Brasil quanto internacionalmente. Estudo da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) mostra que, apesar de serem cerca da metade da população mundial, as mulheres representam apenas 28% dos pesquisadores em ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

Inscrições abertas

As inscrições para as escolas públicas e particulares de ensino fundamental e médio que ainda não participaram da OBA e da Mobfog vão até o dia 17 de março. O cadastro é único para os dois eventos e deve ser feito pelo “site” www.oba.org.br. A prova, composta por dez perguntas, sete de astronomia e três de astronáutica, será aplicada no dia 17 de maio. Já os foguetes devem ser elaborados e lançados individualmente ou em equipe. Após o dia 17 de maio, a escola deverá informar os nomes dos participantes e os alcances obtidos por seus foguetes. Todos, incluindo professores e diretores, recebem um certificado, e os estudantes que alcançarem os melhores resultados receberão medalhas.

Os melhores colocados nas competições também poderão participar de eventos voltados para o tema. Os alunos e os professores podem se preparar para a prova por meio do aplicativo Simulado OBA, disponível para celulares, “tablets”, e computadores, e pelo “site” da olimpíada, que fornece vídeos explicativos, além de provas e gabaritos das edições anteriores.

A OBA é coordenada por uma comissão formada por integrantes da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB) e conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Universidade Paulista (Unip).

(Fonte> Agência Brasil)

5

Termina, neste domingo (3), o prazo de inscrição no Programa Universidade para Todos (ProUni). As inscrições podem ser feitas pela “internet”, na página do programa. O sistema estará aberto até as 23h59, no horário de Brasília.

Nesta edição, o ProUni vai oferecer 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Dessas, 116.813 são integrais, e 127.075, parciais, de 50% do valor das mensalidades.

Podem participar aqueles que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, alcançaram, no mínimo, 450 pontos e tiraram nota superior a zero na redação.

Além disso, só podem concorrer às bolsas estudantes brasileiros sem curso superior e que tenham feito o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada; que fizeram parte do ensino médio na rede pública e a outra parte na rede privada, na condição de bolsista ou que tenham deficiência física.

As bolsas integrais são voltadas àqueles com renda familiar “per capita” de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos estudantes com renda familiar “per capita” de até três salários mínimos. Professores da rede pública de ensino também podem concorrer a bolsas e não precisam atender aos critérios de renda.

Para fazer a inscrição, o candidato deve informar o número de inscrição no Enem de 2018 e a senha mais recente usada no Enem. Caso não se recorde do número de inscrição do Enem 2018 ou a senha, o candidato pode recuperá-los na página do Enem.

Resultado

Os resultados da primeira chamada serão divulgados no dia 6 de fevereiro. Os da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro.

O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovar as informações prestadas na inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, de 6 a 14 de fevereiro. Os pré-selecionados na segunda chamada, de 20 a 27 de fevereiro.

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do ProUni e a emissão dos respectivos termos de Concessão de Bolsa ou termos de Reprovação pelas instituições de ensino deverão ser feitos entre os dias 6 e 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada e, entre 20 de fevereiro e 1º de março, para os selecionados na segunda chamada.

ProUni

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições de educação superior privadas. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa.

Os estudantes selecionados podem pleitear ainda Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e podem, também, usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para financiar parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

(Fonte: Agência Brasil)

4

Sem cursinho nem aulas extras, o estudante Gabriel Mattucci, de 17 anos, adotou uma metodologia bem original de memorização a fim de atingir seu objetivo: ser aprovado no curso de medicina. O método deu resultado, e Gabriel foi selecionado pela Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) para a Universidade de São Paulo (USP). Ele também ficou em primeiro lugar no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), também em medicina para a USP, mas para o Campus Bauru. O método só não ajudou o estudante a decidir qual opção escolher.

Imagine uma parede coberta de lembretes. Essa foi a solução encontrada por Gabriel para lembrar de todo o conteúdo que precisava ser revisitado na rotina de estudos. “Os adesivos, os ‘post-its’, surgiram para ser uma coisa que está sempre na minha frente, para que eu possa revisar, sempre que eu passar bater o olho e ficar lembrando daquilo”, explica. “Não era só uma forma de ficar sempre relembrando, mas também de resumir e de não guardar informação que não era tão relevante assim. Eu preferi me basear naquilo que realmente iria ser cobrado”.

O estudante passou a focar nas matérias em que tinha mais dificuldade. Além de praticar exercícios retirados de provas antigas, ele viu que o método de memorização também exigia organização. Gabriel conta como estabeleceu a rotina de consulta ao material que foi se espalhando, formando um grande mural amarelo. “Os professores iam passando a matéria e, conforme eles passavam, eu ia colando na parede. Eu tinha uma setinha em cima de cada uma das colunas. Em cada dia, eu tinha que ler todos os que estavam naquela coluna. E daí eu ia passando a setinha para o lado até voltar para o começo. Cada dia, eu lia uma coluna inteira”, detalha o estudante.

Inspiração

A motivação para uma rotina própria de estudos foi crescendo depois que Gabriel participou de um projeto como voluntário. O desafio era auxiliar alunos do nono ano de uma escola pública de Sorocaba para os conhecidos vestibulinhos das Escolas Técnicas Estaduais de São Paulo (Etecs).

“Eu fiquei por dois anos. O projeto começou em 2017, estava no segundo ano, e veio até agora. Nesse período, eu mudei muito a minha visão de como a gente encara esses alunos que estão um pouco mais distantes da realidade da escola particular”, lembra Gabriel. “Muitos são interessados, têm sonhos, têm expectativas, têm força de vontade. Mas, infelizmente, muitos deles não têm onde se apoiar. E nós conseguimos dar o suporte para que eles conseguissem aprovação num ensino médio melhor”, comemora.

Resultado

Gabriel percebeu que seu método de estudos havia dado certo quando foi selecionado na Fuvest e o primeiro lugar no Sisu. “Eu acho que a proposta do Sisu é realmente muito legal. Conheço vários amigos que estavam em dúvida até em relação ao curso que iriam fazer e prestaram o Enem [Exame Nacional do Ensino Médio]. Decidiram no fim do ano e acabaram conseguindo entrar pelo Sisu nos cursos que queriam, porque, no vestibular, você tem que decidir em agosto o curso que você vai colocar e não pode nem trocar depois. No Sisu, a escolha é na hora, e isso é muito bacana”, elogia.

Gabriel ainda não decidiu se vai cursar medicina na capital ou na cidade de Bauru, mas já manifesta interesse por uma área específica. “Os veteranos sempre falam para gente manter a cabeça aberta, que a gente vai conhecer muita coisa na faculdade que pode ter interesse e não sabia ou perder alguns que você achava que tinha, mas a princípio eu penso bastante em neurologia. É uma área que me chama bastante atenção”, planeja o estudante.

(Fonte: MEC)

364

Amanhã (3) é o último dia de inscrição no Programa Universidade para Todos (ProUni). As inscrições podem ser feitas pela “internet”, na página do programa.

Nesta edição, o ProUni vai oferecer 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Dessas, 116.813 são integrais, e 127.075, parciais, de 50% do valor das mensalidades.

Podem participar aqueles que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, alcançaram, no mínimo, 450 pontos e tiraram nota superior a zero na redação.

Além disso, só podem concorrer às bolsas estudantes brasileiros sem curso superior e que tenham feito o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada; que fizeram parte do ensino médio na rede pública e a outra parte na rede privada, na condição de bolsista ou que sejam deficientes físicos.

As bolsas integrais são voltadas àqueles com renda familiar “per capita” de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos estudantes com renda familiar “per capita” de até três salários mínimos. Professores da rede pública de ensino também podem concorrer a bolsas e não precisam atender aos critérios de renda.

Calendário

Os resultados da primeira chamada serão divulgados no dia 6 de fevereiro. Os da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro.

O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovar as informações prestadas na inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, de 6 a 14 de fevereiro. Os pré-selecionados na segunda chamada, de 20 a 27 de fevereiro.

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do ProUni e a emissão dos respectivos termos de Concessão de Bolsa ou termos de Reprovação pelas instituições de ensino deverão ser feitos entre os dias 6 e 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada e, entre 20 de fevereiro e 1º de março, para os selecionados na segunda chamada.

ProUni

O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições de educação superior privadas. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa.

Os estudantes selecionados podem pleitear ainda Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e podem também usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para financiar parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

(Fonte: Agência Brasil)

9

O deputado federal reeleito Juscelino Filho (DEM-MA) para a 56ª legislatura (2019-2023) tomou posse na manhã desta sexta-feira (1º/2), em solenidade realizada no Plenário Ulysses Guimarães, na Câmara dos Deputados. Além do democrata, outros 511 deputados federais também foram empossados.

Durante a solenidade, Juscelino Filho fez o juramento, prometendo “manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”.

Após ser empossado, o deputado democrata agradeceu a confiança depositada pelo povo maranhense. Ele ainda garantiu que seguirá empenhado em trabalhar em prol do Maranhão.

“Mais uma vez, estou tomando posse como deputado federal para trabalhar mais quatro anos pelo nosso Estado do Maranhão. Só tenho a agradecer, do fundo do meu coração, a todos os maranhenses que nos deram um voto de confiança para representá-los. Muito obrigado a todos”, afirmou Juscelino Filho.

Nas eleições de outubro do ano passado, o democrata obteve 97.075 votos. Com o resultado, o presidente estadual do Democratas foi o 12º deputado federal mais votado do Maranhão.

(Fonte: Assessoria de comunicação)

Inserido no calendário de São Luís graças a um projeto de lei de autoria do vereador Marcial Lima (PRTB), o Dia Municipal da Poesia será marcado por vasta programação neste sábado (2/2), na Praça do Pantheon, na área onde foram recolocados os bustos de escritores, intelectuais e outras personalidades maranhenses.

Durante a cerimônia, que começará às 8h30, será entoada a canção “Louvação a São Luís”, do célebre poeta Bandeira Tribuzi. Caberá ao cantor e compositor Gerude interpretar os versos musicados adotados, há décadas, como hino da cidade.

Em um segundo momento, artistas declamarão poemas em homenagem à capital do Maranhão. Na sequência, serão apresentadas músicas compostas para enaltecer São Luís.

Marcial Lima diz que sua iniciativa de criar o Dia Municipal da Poesia foi a forma que encontrou de reconhecer a tradição poética de São Luís e os diversos poetas que, com notável inspiração, exaltaram a cidade em versos.

A cerimônia alusiva ao Dia Municipal da Poesia foi idealizada pelo Clube da Poesia, formado por poetas e outros artistas populares locais.

Programação:

1. 8h30: Abertura (saudações e agradecimentos);
2. Leitura da Lei 6.394 (que instituiu o Dia Municipal da Poesia em São Luís);
3. Cantor Gerude: “Louvação a São Luís” (música de Bandeira Tribuzi);
4. Declamação de poemas sobre São Luís (autorais ou de outros poetas);
5. Músicas sobre São Luís (autorais ou de outros compositores);
6. Encerramento.

(Fonte: Blog do Daniel Matos)

56

Os últimos semifinalistas dos torneios Sub-11 e Sub-13 da Copa Interbairros de Futebol 7, competição patrocinada pelo governo do Estado e pelo El Camiño Supermercados por meio da Lei de Incentivo ao Esporte e que possui o apoio da Federação Maranhense de Futebol 7, serão definidos neste sábado (2/2) e domingo (3/2), com a realização da terceira rodada da fase de grupos. As oito partidas decisivas serão disputadas no A&D Eventos, no Bairro do Turu, em São Luís.

A rodada de sábado (2) será aberta às 8h, com o duelo entre Craque na Escola e Juventude Maranhense, pelo Sub-11: enquanto o Juventude luta pela classificação, o Craque na Escola busca a primeira vitória no Interbairros. Na sequência do Sub-11, às 9h, o invicto Palmeirinha encara o Afasca, que ainda sonha com uma vaga nas semifinais.

Depois dos duelos do Sub-11, a rodada de sábado continua com as partidas do Sub-13. Líderes do Grupo A, Palmeirinha e Craque na Escola se enfrentam às 9h40, enquanto Afasca e Futuro do São Francisco, às 10h20, já classificados, lutam para manter a invencibilidade na competição.

No domingo (3), a bola começa a rolar às 8h, com o duelo entre os invictos Futuro do São Francisco e Slacc, que disputam a liderança do Grupo A no Sub-11. Pouco depois, às 9h, Bola de Ouro e LP Sports medem forças em busca da primeira vitória no Interbairros.

A disputa da categoria Sub-13, neste domingo, começa às 9h40, com o jogo entre o Juventude Maranhense, que luta pela vaga nas semifinais, e o Pirapora, atrás de seus primeiros pontos no torneio. A rodada será encerrada às 10h40, com Slacc e Craques da Veneza, equipes que ainda lutam para conquistar pontos na competição.

Sobre a Copa Interbairros

Nesta edição, a Copa Interbairros de Futebol 7 está sendo realizada em duas categorias: Sub-11 e Sub-13. Ao todo, dez escolinhas da capital maranhense participam da disputa, sendo que algumas delas competem nas duas categorias.

No total, cada categoria conta com a participação de oito times. Além de fomentar a prática do fut7, esta competição tem o caráter de inclusão social, uma vez que todas as equipes são formadas por jovens carentes da capital maranhense.

As escolinhas participantes da primeira edição da Copa Interbairros de Futebol 7 são de diversos bairros de São Luís, como Areinha, Camboa, São Francisco, Anjo da Guarda, Alemanha, Vila Palmeira, Bairro de Fátima, Cohatrac, Pirapora e João Paulo. Os times são os seguintes: Bola de Ouro, Slacc, Futuro do São Francisco, Afasca, Craques da Veneza, Palmeirinha, Instituto Craque na Escola, Juventude Maranhense, Atlético Clube Pirapora e LP Sports.

Vale destacar que as chaves da Copa Interbairros de Futebol 7 foram definidas durante congresso técnico. Na categoria Sub-11, os grupos ficaram da seguinte maneira: o Grupo A conta com o Slacc, Futuro do São Francisco, Bola de Ouro e LP Sports, enquanto que o B é composto por Juventude Maranhense, Instituto Craque na Escola, Palmeirinha e Afasca.

Já na categoria Sub-13, as equipes do Instituto Craque na Escola, Palmeirinha, Juventude Maranhense e Atlético Clube Pirapora formam o Grupo A. Enquanto isso, Futuro do São Francisco, Afasca, Craques de Veneza e Slacc estão no Grupo B.

Siga a Copa Interbairros de Futebol 7 no Instagram e no Facebook (@copainterbairrosfut7ma) e fique por dentro de todas as informações da competição.

Veja os jogos da terceira rodada da Copa Interbairros:

Sábado (2/2)
Sub-11
8h – Craque na Escola x Juventude Maranhense
9h – Palmeirinha x Afasca

ub-13
9h40 – Palmeirinha x Craque na Escola
10h20 – Afasca x Futuro do São Francisco

Domingo (3/2)
Sub-11
8h – Futuro do São Francisco x Slacc
9h – Bola de Ouro x LP Sports

Sub-13
9h40 – Juventude Maranhense x Pirapora
10h20 – Slacc x Craques da Veneza

(Fonte: Assessoria de comunicação)